CONSERVAÇÃO IN VITRO E EX SITU E VALORIZAÇÃO DE ENDEMISMOS IBÉRICOS DAS APIACEAE PORTUGUESAS

Ana Cristina Pessoa Tavares dos Santos

Distichoselinum tenuifolium

Os óleos de Distichoselinum tenuifolium foram caracterizados por um alto teor em mirceno (> 48%) e não se verificaram variações significativas na composição química durante a ontogénese das umbelas. Distichoselinum tenuifolium (= Elaeoselinum tenuifolium) (Castroviejo et al., 2003) é a única espécie do género taxonomicamente relacionado com Elaeoselinum, em que o óleo é rico em mirceno Na verdade, na maioria das espécies de Elaeoselinum, o pineno é o principal componente dos óleos (Ortega et al., 1986; Pala-Paul et al., 2001). Estes resultados suportam a separação dos dois taxa (Elaeoselinum e Distichoselinum), apoiada não só por estes estudos fitoquímicos como também por carateres taxonómicos (Grande et al., 1986; 1991a; 1991b).
Os nossos resultados demonstraram que o óleo de Distichoselinum tenuifolium demonstrou atividade antifúngica eficaz contra Cryptococcus neoformans e estirpes de dermatófitos, com valores de CMI e CML variando de 0,32 µL/mL e 1,25 µL/mL. Na maioria dos casos, o CMI foi equivalente ao CML, indicando um efeito fungicida do óleo. Esses resultados destacam a possibilidade de utilização do óleo Distichoselinum tenuifolium em dermatomicoses, infeções comuns causadas por fungos filamentosos e leveduras, que podem revelar-se de muita gravidade especialmente em pacientes imunocomprometidos. A maior suscetibilidade dos óleos para os dermatófitos foi também relatada para óleos essenciais de outras famílias botânicas (Figueiredo et al., 2008; Zuzarte et al., 2009; Pinto et al., 2009).
A maior atividade antifúngica do óleo de Distichoselinum tenuifolium comparada com a do seu principal composto (mirceno), quando analisado individualmente, é presumivelmente devida ao efeito sinérgico entre os diferentes compostos presentes no óleo. Não foi previamente observada citotoxicidade para mirceno, o composto principal do óleo Distichoselinum tenuifolium, em linfócitos humanos e fibroblastos de pulmão de hamster (Kauderer et al., 1991). Globalmente, os resultados fornecem evidências consistentes de que o óleo de Distichoselinum tenuifolium tem atividades anti-inflamatórias e antifúngicas (Tavares et al., 2010b). Este estudo também justifica e reforça o uso desta planta na medicina tradicional na Península Ibérica, principalmente no tratamento de dermatite de contato, caracterizada por uma forte componente inflamatória, e em infeções de pele. Experiências adicionais devem ser exploradas com maior profundidade, para fundamentar melhor a utilização dos EOs deste taxon no tratamento de doenças inflamatórias e de infeções causadas por fungos.

Página anterior

Volver al índice

Página siguiente

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

17 al 31 de enero
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

15 al 28 de febrero
III Congreso Virtual Internacional sobre

Desafíos de las empresas del siglo XXI

15 al 29 de marzo
III Congreso Virtual Internacional sobre

La Educación en el siglo XXI

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga