O TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR

Susana Maria Pereira da Silva

Os eixos de desenvolvimento estratégico


A materialização da estratégia para as estâncias e territórios termais assenta num conjunto de medidas e ações organizadas em grandes eixos de desenvolvimento (quadro 44). A definição destes eixos, projetos âncora e medidas em que se desdobram resultam de um trabalho de campo intenso e da observação in situ de cada realidade, procurando-se adotar uma estratégia global que salientasse as características diferenciadoras e as potencialidades, que melhor servisse os interesses e necessidades dos mesmos e, principalmente, adaptada a cada realidade singular.
Na delineação deste plano de ação definiram-se 3 vertentes estratégicas que se consideram basilares e estruturantes para a construção de um processo dinâmico de desenvolvimento turístico dos espaços termais. Estas são desdobradas em projetos âncora, essenciais à concretização concertada de cada eixo que, por sua vez, se desagregam num conjunto de medidas e ações complementares que contribuem para o desenho matricial da estratégia termal global, sem estar apartada da imperativa flexibilidade às necessidades particulares de cada realidade, de forma a ser garantida a operacionalização do plano.
O eixo I (quadro 45) pretende dar concretização aos objetivos estruturantes definidos neste plano, como tal contempla um conjunto de medidas com incidência na estância e território termal que visam sobretudo contribuir para qualificar a vertente curativa e desenvolver a sua componente turística e lúdica, com base na qualidade e diferenciação dos recursos base de que dispõe, e na valorização e promoção dessa

Mesma imagem por forma tornar-se um produto competitivo na realidade turística global, ao nível da oferta e da procura.
O eixo II (quadro 46) contempla um conjunto de medidas com incidência no território/região de inserção da estância termal e que visam a afirmação dos territórios termais, a valorização e promoção dos recursos/produtos turísticos regionais endógenos e o desenvolvimento e articulação de relações de cooperação e complementaridade entre territórios e produtos turísticos locais e regionais, elementos integrantes do cluster termal, na delineação de uma estratégia territorial integrada, concebendo um produto turístico estruturado, sustentado, assim como uma oferta turística diversificada e de elevada competitividade na região TCP, dinamizando desta forma mercados de proximidade. Pretende-se, neste sentido, afirmar o território como um todo, a região Centro como um produto turístico completo e não reduzido a apenas um só elemento da oferta turística da região, as estâncias termais, que terão nesta associação e integração um reforço de competitividade e da sua imagem como destinos de turismo e lazer.
O eixo III (quadro 47) contempla um conjunto de medidas direcionadas para a afirmação e projeção (nacional e internacional) da marca do produto na região, assim como, medidas com incidência nos mercados de consumo que visam sobretudo criar condições para ampliar e diversificar os mercados da procura com base na adequação e ajuste das estâncias às características dos novos mercados, mais exigentes e para transformar em efetivos os atuais potenciais mercados, incidindo em estratégias de captação de público desde o jovem ao idoso e principalmente estrangeiro. Neste sentido, procura-se um aumento/reforço da competitividade das estâncias termais, enquanto pólos completos que incluem diversas valências (terapêutica, bem-estar e turística/lúdica), com outras modalidades de turismo e concomitantemente o aumento da produção de valor. Há ainda lugar, neste eixo, para as questões relativas ao investimento termal, delineando-se medidas estratégicas num necessário reforço das parcerias dos atores territoriais público e privados mas também nacionais e internacionais.

As linhas de desenvolvimento estratégico


Na sequência da visão estratégica traçada, da avaliação in situ das estâncias termais e da análise dos questionários aos gestores/administradores, delineou-se a seguinte matriz de medidas orientadoras para a revitalização e (re) dinamização das estâncias termais da região TCP:
As medidas propostas são destrinçadas detalhadamente em ações e subações no Anexo II – Plano de Ação, onde de forma mais precisa e descriminada se avançam com as intervenções concretas e essenciais à materialização de cada medida e concomitantemente de cada projeto âncora, contemplando ainda a explicitação dos seus objetivos específicos assim como o seu contributo para a concretização dos objetivos estratégicos.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

17 al 31 de enero
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

15 al 28 de febrero
III Congreso Virtual Internacional sobre

Desafíos de las empresas del siglo XXI

15 al 29 de marzo
III Congreso Virtual Internacional sobre

La Educación en el siglo XXI

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga