O TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR

Susana Maria Pereira da Silva

O perfil do consumidor de termalismo clássico e de saúde e bem-estar

Termalismo clássico e de saúde e bem-estar são dois segmentos com características algo diferentes mas têm nas estâncias termais a principal afinidade por aí poderem coexistir e complementarem-se. Desta forma, no âmbito do produto de saúde e bem-estar, privilegiou-se apenas as características inerentes aos frequentadores das estâncias termais.
Estabelecer o perfil completo do consumidor do produto de saúde e bem-estar não se tem revelado uma tarefa fácil, em especial pela falta de informação consistente e sistematizada, uma vez que a mesma se encontra dispersa por diversas fontes de informação permanecendo escassa, incompleta e desatualizada.
Na caracterização do cliente de termalismo clássico e bem-estar privilegiou-se informação presente em publicações da ATP (2006, 2009), em trabalhos de RAMOS (op. cit.), FRAQUILHO (op. cit.) e CAVACO (op. cit.). Já o perfil do cliente do segmento de saúde e bem-estar, para além da informação recolhida nos autores já citados, assentou na sua maioria no resultado do estudo realizado ao cliente europeu cuja caracterização é o resultado de inquéritos e entrevistas realizadas em dezembro de 2005, a peritos e operadores turísticos dos principais mercados europeus (TP, 2006).
A sistematização das informações gerais presentes em diversos documentos e a informação obtida através das entrevistas realizadas permitiu chegar a uma aproximação do perfil deste tipo de consumidor, e que se sistematizou no quadro 2, permitindo de forma rápida e clara perceber as principais diferenças entre o perfil dos tipos de clientes destes dois segmentos através de um conjunto de vetores de caracterização:

Esta caracterização permite confirmar que se tratam de dois segmentos de turismo compostos por consumidores com características bastantes distintas, antagónicas mesmo em alguns aspetos.

A informação referente ao perfil do cliente do termalismo clássico tem mantido as suas características gerais ao longo dos anos. Desta forma, o cliente deste segmento é idoso, com idade acima dos 45 anos, predominando as faixas etárias dos 65-74 e 55-64 anos, é maioritariamente feminino, reformado, proveniente de um estrato sócio-económico baixo, com rendimentos modestos, cujos tratamentos são, em larga escala, comparticipados pela Segurança Social, sendo fiéis ao termalismo e a cada destino.
A motivação central é a obtenção de cura o que obriga a um acompanhamento médico, por padecimento prévio de doença, sobretudo do foro reumatológico e músculo-esquelético. A época alta (meses de verão) é a privilegiada pelos aquistas para a realização da cura termal, que provêm principalmente dos grandes centros urbanos de Lisboa e Porto e Interior Norte do País. Os hábitos de consumo resumem-se quase em exclusivo ao tratamento termal e alojamento de baixo custo, podendo desta forma ser identificados também como turistas, contudo, o aumento da mobilidade trouxe uma nova realidade, os movimentos pendulares que reduzem estes clientes a meros aquistas, não turistas.
A clientela clássica está associada a uma imagem negativa, decadente, envelhecida, doente, à monotonia e melancolia.
O cliente do segmento de saúde e bem-estar demonstra um caráter francamente antagónico ao anterior na maioria dos vetores de caracterização.
No cômputo geral trata-se de um mercado mais jovem que o anterior (dos 25-45 anos), embora se verifique também a faixa mais idosa, mas trata-se de uma franja de clientes com maior poder económico, provenientes de grandes centros urbanos.
A escolha deste produto é feita por iniciativa própria, mais livre e de acordo com as vontades de cada um, sem que seja condição sine quanon padecer-se de qualquer enfermidade, aliás é mais frequente tratar-se de um cliente saudável, tendo como motivação a procura de bem-estar geral, a reabilitação, a prevenção primária, a manutenção, o relaxe físico e psíquico.
Ao contrário do cliente clássico este é mais volúvel nas suas escolhas, procurando novas experiências e destinos, prefere estadas curtas de um dia, fim de semana ou alguns dias, e distribuídas por vários períodos do ano, evidenciando uma baixa sazonalidade. Verifica-se também que a percentagem de clientes estrangeiros é substancialmente superior à verificada no termalismo clássico, sendo clientes mais requintados, específicos e exigentes quando se trata de alojamento, cujas escolhas, que recaem em hotéis de gama média/alta, refletem a sua maior capacidade económica.
Esta clientela está associada a uma imagem positiva, de saúde e bem-estar, de jovialidade e beleza, de divertimento, descanso e relaxamento.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

4 al 15 de diciembre
V Congreso Virtual Internacional sobre

Transformación e innovación en las organizaciones

11 al 22 de diciembre
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga