TURISMO E DESENVOLVIMENTO ESTUDOS DE CASO NO CENTRO DE PORTUGAL

Paulo Carvalho

Resumo

Num contexto dominado pela multifuncionalidade e valorização da especificidade e potencial dos recursos do mundo rural, em que assumem prioridade os conceitos de sustentabilidade, subsidiariedade e parceria, o turismo e em particular os novos produtos destinados a captar segmentos específicos da procura turística, emerge como oportunidade para revitalizar os territórios de matriz rural, melhorar o nível e a qualidade de vida das populações, e valorizar os seus recursos mais relevantes.
A matriz empírica da nossa investigação está relacionada com a implementação de programas de turistificação e patrimonialização, como as Aldeias Históricas de Portugal (1994-2006), designadamente através de um caso de estudo (Piódão – Cordilheira Central), no sentido de explicitar os resultados das intervenções e o modo como contribuíram para a revitalização do tecido económico e social, a requalificação territorial, a melhoria da qualidade de vida dos seus habitantes e o reforço da capacidade local de atracção de visitantes.

1. Introdução

A política da União Europeia para o mundo rural reflecte a transição de uma concepção agrícola, centrada no apoio e estímulo directo às produções e aos agricultores, que coincide com um período de acentuado enfraquecimento e desvitalização económica, social e demográfica do espaço rural, para uma concepção pós-agrícola alicerçada na valorização de novas actividades (como os lazeres turísticos) como suporte essencial da renovação e viabilidade do mundo rural (Holloway e Kneafsey, 2004; Estrada, 2006; Woods, 2007), que por sua vez acompanha o maior interesse dos territórios e das paisagens rurais por parte da população urbana (Lane, 1994; Donadieu, 1999; Cavaco, 2005).
Sem abandonar a função tradicional de produzir alimentos e outras matérias-primas, a agricultura deve cumprir também outras funções cada vez mais relevantes para a sociedade (Fernández, 2002; Iglésias, 2004; Arroyo, 2006), nomeadamente a ambiental (contribuir para a conservação da paisagem e do suporte físico) e social-territorial (contribuir para a diversidade das áreas rurais e para o desenvolvimento territorial equilibrado). A agricultura e os recursos rurais, designadamente o “património paisagístico, histórico, construído e cultural, incluindo edifícios e saberes-fazer tradicionais” (Cavaco, 1999-a: 138), configuram âncoras fundamentais para actividades como o turismo em espaço rural.
         Esta transição para um modelo de desenvolvimento centrado na sociedade rural e na estruturação das suas paisagens (Redelif, Haan e Kasinis, 1997; Akroid, 2003), privilegiando a dimensão territorial, ambiental e patrimonial destes territórios de baixa densidade, tem como pilar a multifuncionalidade da agricultura e do mundo rural e reconhece a singularidade e especificidade destes territórios que concentram um potencial de recursos que merece ser valorizado e preservado, e que são cada vez mais apreciados pela sociedade urbana (Cavaco e Moreno, 2006). O objectivo central é conciliar a prática agrícola com as preocupações ambientais, paisagísticas e com a preservação e valorização do património cultural e natural, onde os conceitos de sustentabilidade, subsidiariedade e de parceria comandam as principais orientações para o desenvolvimento das áreas rurais e a melhoria da qualidade de vida das suas populações (Vergunst, Árnason e Shucksmith, 2009).
O turismo e em particular os novos produtos destinados a captar segmentos específicos da procura turística e vinculados a uma maior exigência em matéria de planeamento e sustentabilidade da actividade turística, emergem como oportunidade para revitalizar territórios de matriz rural, melhorar a qualidade de vida das populações, e valorizar os seus recursos mais relevantes como o património natural, cultural e paisagístico (Butler, Hall e Jenkins, 1998; Hall, Roberts e Mitchell, 2003; Carvalho, 2009).

As Aldeias Históricas de Portugal são um exemplo relevante para analisar a implementação e os resultados de intervenções recentes neste domínio. Após uma contextualização geral dos objectivos e instrumentos de gestão que suportam as iniciativas promovidas em 1994-2006, aprofundamos a análise sobre esta temática a partir de um caso de estudo: a aldeia do Piódão (Serra do Açor – Cordilheira Central), no sentido de explicitar a importância do turismo e das Aldeias Históricas para a evolução recente deste micro-território de montanha e analisar a percepção dos residentes e dos visitantes em relação aos efeitos (in situ) dos processos de turistificação e patrimonialização.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

17 al 31 de enero
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

15 al 28 de febrero
III Congreso Virtual Internacional sobre

Desafíos de las empresas del siglo XXI

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga