BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

OLHARES SOBRE O ESTADO DO TOCANTINS: ECONOMIA, SOCIEDADE E MEIO AMBIENTE

Yolanda Vieira De Abreu (editora)


 


Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (171 páginas, 3.06 Mb) pulsando aquí




Capítulo I Introdução

O estado de Tocantins é o delfim na Republica, por isso é necessário que sejam elaborados estudos visando a construir sua fortuna crítica. A condição de professora da Universidade Federal do Estado, desta organizadora, associada a estudantes da mesma permite que sejam dados os primeiros passos nesse sentido. Decorrente disso será feita a compilação de cinco estudos desenvolvidos nessa linha. Considere-se que tais estudos que aqui serão apresentados ainda carecem de mais detalhes, de avaliação crítica de dados e de distanciamento dos acontecimentos. Esta compilação apresenta cinco partes. A primeira trata de apresentar um panorama sobre o Estado do Tocantins, citando alguns dados sociais, ambientais e econômicos, para que o leitor tenha uma visão sobre o Estado, objeto de estudo de todos os artigos aqui publicados. O segundo aborda o planejamento da capital do Estado, de como, para quê e para quem a cidade de Palmas foi planejada, análise crítica realizada tendo como base a teoria marxista e o conceito de cidade sustentável. O terceiro trata da comparação entre a produção de soja nos estados do Tocantins e Mato Grosso, levando em consideração preço, produtividade e outros fatores. O quarto expõe a questão do emprego e desemprego na cidade de Palmas, através de um estudo sobre as qualidades, dificuldades e o desempenho do SINE-TO (Sistema Nacional de Empregos - TO) e o quinto e último capítulo trata sobre os costumes e a cultura da tribo Krahô. Como já mencionado, todos os artigos foram escritos por estudantes da Universidade Federal do Tocantins, a partir de suas monografias. Três desses estudantes cursaram Economia no campus de Palmas e um deles Geografia no campus de Porto Nacional.

1.1. Caracterização do Estado do Tocantins

O Estado do Tocantins é uma das unidades federativas do Brasil e faz parte da região denominada Amazônia Legal. Foi criado pela Constituição Federal de 5 de outubro de 1988, em seu Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), artigo 13, tendo sido instalado em 1º de janeiro de 1989. A cidade de Palmas foi escolhida como capital definitiva e instalada em 1º de janeiro de 1990. Esta foi planejada para ser a capital do Estado e também foi a última a ser criada no Brasil no século XX. Este Estado foi resultado do desmembramento do Estado de Goiás e faz divisa com os seguintes Estados: Goiás, Bahia, Piauí, Maranhão, Pará e Mato Grosso (ver Fig. 01).

Figura 1 : Mapa Brasil - Grandes Regiões Fonte: IBGE, 2009 O PIB do Tocantins registrado em 2006 foi de R$ 9,6 bilhões (a preços correntes) e o PIB per capita daquele ano foi de R$ 7.210,00. A principal atividade econômica é a agropecuária, tendo como destaque a indústria da soja e a pecuária bovina. A indústria ainda é incipiente, com predomínio das atividades alimentares. A autonomia energética e a pavimentação asfáltica da maioria das estradas estaduais estão facilitando a entrada de novos investidores na área de agroindústria. No setor terciário, as principais atividades estão concentradas em Palmas e nas cidades às beiras da rodovia Belém-Brasília (BR-153), por onde passa o principal fluxo de transporte de cargas e pessoas. Conforme a Contagem da População em 2007 do IBGE, o Estado possui 1.248.158 habitantes nos seus 139 municípios. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE de 2006 mostra que a população é composta de brancos (25,5%), negros (4,0%), pardos (70,2%) e amarelos ou indígenas (0,3%), sendo estes dados obtidos por meio de autodeclaração. As etnias indígenas são Apinajé, Krahô, Xerente, Xambioá, Karajá, Javaé e Avá-Canoeiro e Krahô-Canela. O Tocantins tem uma área de 277.620,914 km², que representa cerca de 3,3% do território nacional, 7,2% da Região Norte do Brasil e cerca de 5,4% da região da Amazônia Legal. As áreas de conservação ou com alta limitação natural para uso da terra no Estado perfazem um total de 59.516,2 km², o correspondente a 21,3% do seu território, e estão divididas conforme demonstrado na Fig. 2. As principais cidades, no que tange aos dados demográficos, econômicos, agroindustriais, pecuária e as universidades existentes são: Palmas, Araguaína, Gurupi, Paraíso do Tocantins e Porto Nacional Figura 2 - Áreas de conservação ou limitação natural para o uso da terra Fonte: apud SEPLAN - TO. 2008

Nas tabelas abaixo, podem ser observados os dados referentes à demografia e à economia das três maiores cidades do Estado. É necessário citar que existem outras cidades pequenas com representatividade econômica significativa, mas essas juntamente com Paraíso do Tocantins e Porto Nacional, formam o conjunto de cidades satélites onde, de alguma forma, todas as outras se relacionam.

As cidades de Araguaína, Gurupi, Porto Nacional, Paraiso e outras já existiam na antiga configuração do Estado de Goiás. São cidades que tinham uma importância significativa para o antigo Norte do Estado de Goiás e ao ser criado o Estado do Tocantins elas continuaram sendo cidades satélites. A capital Palmas é conhecida por ser o centro administrativo, burocrático e político do Tocantins e as cidades de Araguaína, Gurupi, Porto Nacional, Paraíso e outras são importantes centros agropecuário do Estado.


Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Biblioteca Virtual
Servicios
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet