BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales


AGLOMERAÇÕES INDUSTRIAIS COMO FATOR DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UM ESTUDO DE CASO NO NORDESTE BRASILEIRO

Cid Olival Feitosa


Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (63 páginas, 318 kb) pulsando aquí

 

 

3. O PÓLO DE CONFECÇÕES E BORDADOS DE TOBIAS BARRETO/SE

A formação de clusters ou distritos industriais tem sido perseguido por vários países do mundo, na tentativa de promoção do desenvolvimento local. No Brasil, os distritos industriais parecem ganhar espaço, visto que muitos trabalhos sobre sistemas produtivos locais têm sido empreendidos, principalmente na região Sul do país, como observa Lins (1999).

Em Sergipe, pode-se dizer que algumas cidades, como por exemplo o município de Tobias Barreto, apresentam as pré-condições necessárias ao desenvolvimento de sistemas industriais localizados. Dessa forma, torna-se fundamental uma maior análise sobre o município em questão, com o objetivo de identificar os aspectos positivos presentes na região, necessários ao desenvolvimento de um distrito industrial, bem como as deficiências encontradas, para que possam ser equacionadas.

O estudo sobre o Pólo de Confecções e Bordados de Tobias Barreto, no estado de Sergipe, Nordeste do Brasil, foi realizado em três etapas. No primeiro momento, foram levantados os dados secundários disponíveis em estudos, cadastros e pesquisas sobre a região, com destaque para os estudos realizados pelo SEBRAE/SE. Em seguida, forma feitas pesquisas qualitativas e realizadas entrevistas com empresários da indústria e do comércio de confecções de Tobias Barreto. Finalmente, foram levantadas as instituições que estão apoiando os empresários locais, na promoção do distrito industrial, tendo como base o modelo italiano. Com isso, acredita-se que o referido estudo poderá ser útil na formulação de políticas públicas para a promoção do desenvolvimento local.

3.1 – Características da região e herança sociocultural

O município de Tobias Barreto está situado ao sul do Estado de Sergipe, com uma área de 1.119,1 km², representando 5,08% da área total do Estado e fazendo divisas com as cidades de Itabaianinha, Tomar do Geru, Riachão do Dantas e Poço Verde, em Sergipe, e com o estado da Bahia.

Da população municipal, 15.672 pessoas residem em área rural e 27.500 pessoas em área urbana, o equivalente a 63,7% da população local, com densidade demográfica de 38,58 hab./km², segundo dados divulgados pela SEPLANTEC (1997). A escolaridade média do município era de 2,2 anos de estudo, em 1996 (IBGE, 2002), com taxa de alfabetização da população de 66,9%, em 2000 (SEPLANTEC, 2000).

A região é produtora de batata doce, feijão, mandioca, maracujá e milho, e desenvolve a criação de bovinos, eqüinos, galináceos, suínos e ovinos. Os estabelecimentos agropecuários ocupam uma área de 76.692 hectares, distribuídos em 3.026 estabelecimentos, que empregam 8.585 pessoas (IBGE, 2002). Segundo o consumo de energia elétrica, no ano 2000 o município possuía 41 estabelecimentos industriais e 1.142 comerciais, conforme dados da SEPLANTEC (2000).

De acordo com o Programa “Farol do Desenvolvimento”, do Banco do Nordeste, as cadeias produtivas consideradas prioritárias e tradicionais no município são: bovinocultura, ovinocultura e confecções e bordados.

No que diz respeito à cadeia têxtil-confecções , ora utilizada enquanto confecções e bordados, a cidade de Tobias Barreto destaca-se pela forte tradição na produção de diversas mercadorias, desde o produto artesanal tecido por suas bordadeiras até a confecção de produtos industriais com capacidade de competir em termos de qualidade e preço no mercado externo.

Do contingente de empresas registradas na Junta Comercial do Estado de Sergipe, pertencentes ao município do Tobias Barreto, 99,5% são micro ou pequenas empresas (classificação do Sebrae), ocupando aproximadamente 68% da mão-de-obra local. Cerca de 2/3 dessas empresas desenvolvem atividades vinculadas ao pólo de confecções, conforme tabela 01 (SEBRAE/UFS, 2000).

Segundo dados do Sebrae (2001b), colhidos junto às instituições e organizações locais, as atividades de confecções, formais e informais (pequenos empreendimentos familiares) ultrapassam o número de 492 indústrias, no município. O número de empregados chega a cerca de 2.500, sendo que outras 2.000 pessoas desenvolvem etapas do processo de produção em unidades familiares terceirizadas. Cerca de 5.000 pessoas são costureiras autônomas em atividade e possuem máquinas próprias. Aproximadamente 90% das empresas são microempresas, representando 70% do produto Municipal.

As principais mercadorias do setor de confecções presentes em Tobias Barreto são: vestuário em geral, cama, mesa, banho e artigos de recém-nascido. A produção é feita, em parte, num grande número de pequenas fábricas ou são repassadas para a produção doméstica de costureiras das zonas rural e urbana do município, onde a produção artesanal é uma atividade tradicional.

O espírito empresarial aguçado da população, respaldado pela longa tradição comercial e a forte vocação produtiva, em que a costura e o bordado estão fortemente enraizados na cultura local são características importantes da região. Verifica-se, ainda, a prática de terceirização de algumas etapas do processo produtivo para produção nas residências das costureiras o que faz, de certa forma, que quase todas as famílias estejam envolvidas nas atividades do pólo têxtil-confecções. Neste sentido, é comum, por exemplo, o relato de que em quase todas as casas são encontradas pelo menos uma máquina de costura para as mulheres residentes (Sebrae/UFS, 2000).

As atividades têxteis e de confecções de Tobias Barreto, com inúmeros estabelecimentos em setores correlatos que se articulam em um ambiente produtivo, onde constata-se a existência de uma aglomeração da produção do bordado artesanal, tendo como modelo de organização a associação produtiva, bem como uma grande quantidade de pequenas unidades fabris, predominantemente informais, podem ser caracterizadas como um típico Distrito Industrial Marshalliano.

Com efeito, o município de Tobias Barreto tem a sua dinâmica determinada pelo pólo de confecções, seja através de suas atividades industriais ou artesanais, seja através de suas atividades comerciais. Mesmo os segmentos que não são diretamente vinculados a cadeia de confecções e bordados é afetada indiretamente pelo poder de compra nas atividades do distrito industrial.

A presença desse ambiente sociocultural, institucional e econômico forma a base para a existência de externalidades econômicas, economias de escala, economias de aglomeração e capacidade inovativa, necessárias ao desenvolvimento das potencialidades da região (Galvão, 1999). Dessa forma, não se pode abandonar as características e especificidades locais na promoção do desenvolvimento. Como destacou Formigoni (2000), presidente da região da Lombardia, em teleconferência realizada no Brasil:

“Não é possível exportar um modelo destacando-o ou abandonando completamente a matriz (cultural, social, econômica) que o gerou. É mister trabalhar nos setores produtivos já existentes, facilitar e promover contatos com outras PMIs, oferecer suportes de ‘sistemas’, valorizar os contextos ao qual pertencem que já contenham algumas ‘sementes’ do modelo cultural, como por exemplo, a dimensão artesanal”.

Neste sentido, fica evidente em Tobias Barreto uma pré-disposição para o desenvolvimento de ações conjuntas pelos agentes produtivos, visto que são robustas as relações sociais, culturais e produtivas, com grandes ligações familiares, o que favorece a transformação da atual situação de desarticulação do cenário econômico, em um tecido propulsor do desenvolvimento, tendo como referencial, o modelo de desenvolvimento dos Distritos Industriais Italianos.


 

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Biblioteca Virtual
Servicios
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet