BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales


AGLOMERAÇÕES INDUSTRIAIS COMO FATOR DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UM ESTUDO DE CASO NO NORDESTE BRASILEIRO

Cid Olival Feitosa


Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (63 páginas, 318 kb) pulsando aquí

 

 

3.2 – Aspectos da mão-de-obra local

O setor de confecções caracteriza-se por ser um dos mais intensivo em trabalho na indústria de transformação, com potencial muito grande de geração de empregos formais e de ocupação em pequenos empreendimentos artesanais familiares. Dessa forma, a qualificação da mão-de-obra aparece como um dos principais fatores para a competitividade das empresas.

Em Tobias Barreto, observa-se uma abundância de recursos humanos, com potencial extremamente elevado para o desenvolvimento de atividades ligadas ao setor de confecções. Nos últimos anos, várias pesquisas de caráter qualitativo têm sido empreendidas na região e revelam uma rápida ampliação do nível de produção e de ocupação da mão-de-obra local ligadas a este segmento.

As atividades do distrito industrial são as mais importantes na ocupação da força de trabalho do município. Cerca de 2/3 dos postos de trabalho ali existente estão vinculados ao pólo de confecção, incluindo costureiras, comerciantes, fornecedores de insumos, técnicos de manutenção de equipamentos e pessoas vinculadas a estamparias e adereços.

O envolvimento de gerações de trabalhadores na produção de confecções e bordados, característico da “cultura” da região, significa familiaridade da força de trabalho com as práticas correspondentes ao setor. Neste sentido, embora verifique-se que muitos produtores possuem baixos níveis de escolaridade, o espírito empresarial aguçado e a matriz familiar são características marcantes da comunidade local.

De modo geral, o conhecimento predominante para a formação dos recursos humanos ocorre de forma empírica, através do repasse de experiências de pai para filho, ou de mãe para filha, constituindo um patrimônio cultural duradouro da região.

Nas pequenas fábricas, a aprendizagem do trabalho é feita no próprio estabelecimento, em processo de aprendizagem-fazendo (lerning by doing), a partir da base de conhecimento trazido da família. Algumas poucas empresas declararam nas pesquisas utilizar os serviços de instituições como SENAI e SEBRAE para qualificação dos trabalhadores.

Verifica-se, ainda, a disseminação da terceirização da mão-de-obra em algumas etapas do processo produtivo. É comum encontrar micro e pequenas empresas que repassam serviços a costureiras, que executam suas atividades em produção doméstica ou em pequenas associações nos povoados do município.

A mão-de-obra informal e flexível aparecem como elementos centrais do distrito industrial de Tobias Barreto, na elevação dos níveis de competitividade das firmas. Neste sentido, as empresas reduzem os seus custos de produção através da diminuição e/ou eliminação de despesas tributárias e fiscais e da capacidade de absorção do trabalho familiar.

No entanto, o trabalho familiar não recebe nenhum tipo de apoio para aprimorar suas condições técnicas ou organizacionais, ficando os trabalhadores à margem do processo concorrência, visto que dificilmente apresentam condições de agregar melhorias (conhecimento) ao processo produtivo (Rosandiski & Garcia, 1996). Isso faz com que muitos produtores afirmem que a mão-de-obra local ainda é pouco qualificada e que a região carece de programas para formação e qualificação dos trabalhadores.

Além da pouca qualificação, o excedente da mão-de-obra é outro fator responsável pelos baixos salários dos trabalhadores de Tobias Barreto, principalmente quando a mão-de-obra é terceirizada. Aliado a isso, não existe nenhum tipo de sindicato de trabalhadores do setor, que possa investigar condições de trabalho ou níveis salariais praticados. Segundo Schmitz (1997), esse fato ocorre em quase todos os distritos industriais, por ele pesquisados, de países em desenvolvimento.

Neste sentido, Piore e Sabel (1984) apud Souza (1992), observam que, inicialmente, as pequenas e médias empresas italianas exploravam intensamente a mão-de-obra, pois eram beneficiadas tanto pelas leis trabalhistas – que, na sua maioria eram aplicadas apenas a empresas com mais de 15 operários – quanto aos baixos índices de sindicalização dos trabalhadores.

Posteriormente, essas pequenas empresas formaram federações e mobilizaram suas capacidades coletivas para projetar novos produtos e processos. Houve, então, a necessidade de utilização de mão-de-obra qualificada, o que as obrigou à contratação de trabalhadores especializados e multifuncionais. Esse fato contribuiu para o acesso mais independente aos mercados e para a superação da condição de firmas subcontratadas e dependentes.

Dessa forma, acredita-se que a partir da melhoria dos níveis de qualificação da mão-de-obra local, vislumbra-se em Tobias Barreto a possibilidade de superação da situação de exploração do trabalhador, pouco qualificado e submetido a baixos salários, para a utilização de mão-de-obra qualificada e multifuncional, como ocorreu na Itália.

Desse modo, pode-se dizer que em Tobias Barreto identifica-se uma mão-de-obra abundante e que, embora demande maior apoio técnico-organizacional e níveis mais elevados de qualificação dos trabalhadores, apresenta grande potencial para o empreendedorismo e para o desenvolvimento das atividades de confecções e bordados com alto nível de qualidade, tanto na produção artesanal quanto na produção industrial, com variedade de produtos de cama, mesa, banho e vestuário.


 

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Biblioteca Virtual
Servicios
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet