CAMINHOS DO JEQUITINHONHA: ANÁLISE DO PROJETO DE COMBATE Á POBREZA RURAL

Marcela de Oliveira Pessôa

I. Idiossincrasias

A compreensão da realidade socioeconômica de uma região exige uma análise complexa de todos os possíveis fatores influentes ou, pelo menos, daqueles que se podem lucidamente apontar. Embora os modelos metodológicos indutivos1 e dedutivos2 sejam os mais comumente utilizados cientificamente (MARCONI e LAKATOS, 2003), a circularidade entre eles, do todo para o particular e de volta para o todo, possibilita uma análise com mais recursos e, portanto, na expectativa de melhor alcançar a complexidade que se deseja. Este olhar complexo surgiria na medida em que se compreendesse o mundo a partir de sua interação recíproca, do todo com as partes e vice-versa, conforme enuncia Edgard Morin (2000)3. Acreditando nisso, a proposta do presente capítulo é explorar o delineamento das políticas sociais no contexto nacional, a lógica desenvolvimentista a elas atreladas e a participação social neste processo, contextualizando os fatos que desencadearão a emergência do projeto analisado nesta dissertação.


1 Indução é o processo metodológico por meio do qual a partir de dados particulares infere-se uma realidade geral. O objetivo é levar a conclusões mais amplas do que as premissas originais, isto é, do particular para o todo (MARCONI e LAKATOS, 2003).

2 Ao inverso do processo de indução, o processo dedutivo parte de generalizações já aceitas, de leis abrangentes para casos concretos, logo, do todo para o particular (MARCONI e LAKATOS, 2003)

3 Morin (2000) acredita que um grande problema na ciência está na sua compartimentação que impede de ver o global, por estar fragmentado em parcelas, e o essencial, que está diluído. Para ele, existe complexidade “quando os componentes que consituem um todo (como o econômico, o político, o sociológico, o psicológico, o afetivo, o mitológico) são inseparáveis e existe um tecido interdependente, interativo, inter-retroativo entre as partes e o todo, o todo e as partes (MORIN, 2000, p.14).

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados

El conjunto de métodos aplicados al conocimiento de la ciencia, derivan de la Epistemología, que es una rama de la filosofía. La Epistemología es la aplicación de los principios de la Teoría del Conocimiento, en este caso, al conocimiento de la ciencia Económica. Al dar comienzo a esta obra, postulo que la ciencia económica y, con ella, su método, es la más teñida por los intereses ideológicos.
Libro gratis
Congresos

9 al 23 de octubre
VI Congreso Virtual Internacional sobre

Arte y Sociedad: Paradigmas digitales

2 al 16 de octubre
I Congreso EUMEDNET sobre

Economía y contextos organizativos: nuevos retos

16 al 30 de octubre
II Congreso Virtual Internacional sobre

Migración y Desarrollo

1 al 15 de noviembre
II Congreso Virtual Internacional sobre

Desigualdad Social, Económica y Educativa en el Siglo XXI

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga