GEOTECNOLOGIAS E O PLANEJAMENTO DA AGRICULTURA DE ENERGIA

Heloísa Rodrigues Nascimento
Yolanda Vieira de Abreu

4.5.3 Mapa de pedologia

O Mapa de Pedologia apresenta a distribuição dos solos presentes na área de estudo e estes representam a base para a realização das atividades agrícolas e influenciam na adaptação e desenvolvimento das mesmas. Sendo importante ressaltar que além deste fator têm-se as condições climáticas que exercem grande influência sobre as culturas e seu desenvolvimento.

As classes representadas no mapa de pedologia são: neossolos quartzarênico (AQ6) ocupando 11,13%, latossolo vermelho-escuro distrófico (LE1) ocupando 18,02%, latossolo vermelho-escuro (LE2) ocupando 1,72%, latossolo vermelho-amarelo distrófico (LV1) ocupando 13,85%, latossolo vermelho-amarelo (LV2) ocupando 0,26%, o plintossolo pétrico concrecionário (SC5) ocupando 38,56%, o plintossolo pétrico concrecionário com B textural (SC9) ocupando 9,17%, o latossolo amarelo distrófico (LA1) ocupando 7,29%.

Em relação ao solo, a soja não exige muitos pré-requisitos podendo ser cultivada em todos os tipos de solo. A maioria das áreas destinadas ao cultivo desta cultura constitui-se de solos ácidos e deficientes em alguns nutrientes, por sua vez a correção da acidez ocorre através da calagem, ou seja, aplicação de calcário, e da adubação que adiciona enxofre, fósforo e potássio (EMBRAPA SOJA, 2006).

A cana-de-açúcar é cultivada em diversas regiões do País, utilizando áreas com diversos tipos de solos, tais como os latossolos, argissolos, nitossolos, cambissolos, neossolos, vertissolos, plintossolos, chernossolos e outros, desde que possua umidade e elementos assimiláveis em quantidades suficientes, e os mesmos devem ser férteis, drenados e com bom teor de matéria orgânica (MARIN, 2006; PRADO, 2008 apud LANDELL et al., 2010).

Neste município, através da sobreposição do mapa de culturas e o mapa pedológico, foi possível identificar em quais tipos de solos estão cultivadas a soja e a cana-de-açúcar, para tanto é necessário analisar as figuras 4.9 a 4.14, por meio destas é possível afirmar que a cana-de-açúcar está presente nos seguintes solos: neossolos quartzarênico (AQ6), plintossolo pétrico concrecionário (SC5), latossolo vermelho-escuro distrófico (LE1) e latossolo vermelho-amarelo distrófico (LV1), plintossolo pétrico concrecionário com B textural (SC9).

Já a soja está presente nos seguintes tipos de solos: latossolo vermelho-escuro distrófico (LE1), plintossolo pétrico concrecionário (SC5), latossolo vermelho-amarelo distrófico (LV1) e latossolo vermelho-escuro (LE2).

Através desta sobreposição, identifica-se o tipo de solo que determinada cultura ocupa, servindo de instrumento em estudos sobre a sua adaptação e desenvolvimento.
Além dos dados citados acima foi possível obter a estimativa de área plantada em porcentagem da cana-de-açúcar sobre os tipos de solo em que está cultivada sendo: 19,75% em solo tipo AQ6 (neossolo quartzarênico); 6,25% em solo tipo SC9 (plintossolo pétrico concrecionário com B textural); 24,19% em solo tipo LE1 (latossolo vermelho-escuro distrófico); 10,60% em solo tipo LV1 (latossolo vermelho-amarelo distrófico) e 60,75% em solo tipo SC5 (plintossolo pétrico concrecionário).

Para a cultura da soja a estimativa de área plantada em porcentagem da sobre os tipos de solos em que está sendo cultivada  foi de: 18,03% em solo tipo LE1 (latossolo vermelho-escuro distrófico); 2,06% em solo tipo LE2 (latossolo vermelho-escuro); 28,46% em solo tipo LV1 (latossolo vermelho-amarelo distrófico) e 51,45% em solo tipo SC5 (plintossolo pétrico concrecionário).

Indica-se o trabalho de Collicchio (2008), para complementação destes dados do mapa pedológico, pois o mesmo apresenta os tipos de solos, suas características e os fatores limitantes para o cultivo da cana-de-açúcar, classificando-os como aptos ou não considerando suas características naturais para o desenvolvimento da cultura. A figura 4.8 apresenta o mapa pedológico da área de estudo elaborado pela autora a partir de dados cedidos pela SEPLAN (2000).

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

17 al 31 de enero
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

15 al 28 de febrero
III Congreso Virtual Internacional sobre

Desafíos de las empresas del siglo XXI

15 al 29 de marzo
III Congreso Virtual Internacional sobre

La Educación en el siglo XXI

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga