BIODIESEL NO BRASIL EM TRÊS HIATOS: SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL, EMPRESAS E LEILÕES. 2005 A 2012.

Hugo Rivas de Oliveira
José Eustáquio Canguçu Leal
Yolanda Vieira de Abreu

Referências Bibliográficas

ABRAMOVAY, R.; MAGALHÃES, R. O acesso dos agricultores familiares aos mercados de biodiesel: parcerias entre grandes empresas e movimentos sócias. Conferência da Associação Internacional de Economia Alimentar e Agroindustrial. Londrina, 2007. Disponível em: <http://www.usp.br/ feaecon/media/fck/File/Biodiesel_AIEA2_Portugues>. Acesso em: 11 dez. 2009.
ALTAFIN, I. Reflexões sobre o conceito de agricultura familiar. 2007. Disponível em: <http://www.agroecologia.cnptia.embrapa.br/biblioteca/agri cultura-familiar/CONCEITO%20DE%20AGRICULTURA%20FAM.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2009.
AMARAL FILHO, J. A endogeneização no desenvolvimento econômico regional e local. IPEA, Planejamento e políticas públicas. Nº 23, Jun., 2001.
ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível. Resolução 7 de 19/03/2008. Disponível em: <http://nxt.anp.gov.br/NXT/gate way.dll/leg/resolucoes_anp/2008/mar%C3%A7o/ranp%207%20-%202008.xml ?f=templates$fn=document-frame.htm$3.0$q=$x=$nc=6637>.  Acesso em: 28 dez. 2008.
______. a – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível. Boletim mensal do biodiesel (2009). Disponível em: <http://www.anp.gov.br/?pg=12299&m=biodiese&t1=&t2=biodiese&t3=&t4=& ar=0&ps=1&cachebust=1262117836531>. Acesso em: 29 dez. 2009.
______. b – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível. Mistura de 4% de biodiesel ao diesel passa a ser obrigatória em 01/07/09 (2009). Disponível em: <http://www.anp.gov.br/?pg=7568&m=biodiesel%20 no%20diesel&t1=&t2=biodiesel%20no%20diesel&t3=&t4=&ar=0&ps=1&cache bust=1262113463015>. Acesso em: 28 dez. 2009.
_______. c – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível. B5 passa ser obrigatório a partir de 1º de Janeiro (30/12/2009). Disponível em: <http://www.anp.gov.br/?pg=13520&m=&t1=&t2=&t3=&t4=&ar=&ps=&cac hebust=1 262377965000>. Acesso em: 01 jan. 2010.
ANP d – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível. Autorizações para a produção de biodiesel. (2009). Disponível em: <http://www.anp.gov.br/?id=472>. Acesso em: 12 dez. 2009.
______. – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Leilões de Biodiesel. (2010). Disponível em: <http://www.anp.gov.br/SITE/ acao/download/?id=11252>. Acesso em: 04 jan. 2010.
ANTUNES, V. N. B. Avaliação econômica do biodiesel no Brasil: investigando a competitividade e eficiência do sistema produtivo a partir da MAP. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007. 124p.
BAJAY, S. V.; BADANHAM, L. F. (2008). Energia no Brasil: os próximos dez anos. In: Conferência sobre sustentabilidade na geração e uso de energia no Brasil: os próximos vinte anos. Campinas. Disponível em: <www.cgu.unicamp.br/ energia2020/papers/paper_Bajay.pdf>. Acesso em: 22 dez 2009.
BAJAY, S.; FERREIRA, A. A energia da Biomassa no Brasil. In: ROSILLO-CALLE, F.; BAJAY, S. V.; ROTHMAN, H. O uso da biomassa para a produção de energia na indústria brasileira. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2005. 447p.
BARQUERO, A. V. Desenvolvimento endógeno em tempos de globalização. Porto alegre: Fundação de economia e estatística, 2001. 280 p.
BERMANN, C. Energia no Brasil para quê? Para quem? Crise e alternativas para um país sustentável. São Paulo: Editora e Livraria da Física: Fase, 2001. 123 p.
BIODIESELBR. Inclusão social: os dados que o MDA omitiu de você (09/12/2009). Disponível em: <http://www.biodieselbr.com/colunistas/convida do/dados-mda-omitiu-voce-041209.htm>.  Acesso em: 15 jan. 2010.
BIODIESELBR. Diesel com 5% de biodiesel começa a ser vendido (04/01/2010). Disponível em: <http://www.biodieselbr.com/noticias/em-foco /diesel-b5-biodiesel-comeca-vendido-04-01-10.htm>. Acesso em: 10 jan. 2010.
BITTENCOURT, G. A.; BIANCHINI, V. Agricultura familiar na Região sul do Brasil, Consultoria UTF/036-FAO/INCRA, 1996. In: TINOCO, S. T. J. Conceituação de agricultura familiar: uma revisão bibliográfica. (Parte da Tese “Análise socioeconômica da piscicultura em unidades de produção agropecuária familiares da Região de Tupã, SP”). Jaboticabal, 2006. 9 p. Disponível em: <http://www.cati.sp.gov.br/Cati/_tecnologias/teses/TESE SONIATINOCO.pdf>. Acesso em: 09 dez 2009.
BÔA NOVA, A. C. Energia e classes sociais no Brasil. São Paulo: Edições Loyola, 1985. 243 p.
BOISIER, S a. Desarollo (local): ?de que estamos hablando?. Buenos Aires: Centro de estúdios desarollo y território, 2001.
______. b Crescimiento y desarrollo territorial endógeno: observaciones al caso chileno. Seminário Internacional Desarrolo Endógeno em territórios excluídos. Araucanía, Chile. 2001.
______. ¿Hay espacio para el desarrolo local en la globalización? Rev. Observatório Iberoamericano del Desarrollo Local y la Economía Social. Nº0, p. 03-38. Abr/Mai/Jun, 2007. 
BONOMI, A. Biocombustíveis: A Vocação Brasileira para uma Matriz Energética Sustentável. Salvador: AEA, 2004.
BRASIL. Presidência da República, Casa Civil. Decreto Nº 5297 de 6 de Dezembro de 2004. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br/legislacao /97172/decreto-5297-04>. Acesso em: 12 dez. 2009.
______. - Presidência da República, Casa Civil. Lei 11.097 de 13 de Janeiro de 2005. Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br/docs/lei11097_13jan 2005.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2009.
______. - Presidência da República, Casa Civil. Lei 11.326 de 24 de Julho de 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Ato2004-2006/2006/ Lei/L11326.htm>. Acesso em: 09 dez. 2009.
______. - Presidência da República, Casa Civil. Decreto Nº 6606 de 21 de Outubro de 2008. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ _Ato2007-2010/2008/Decreto/D6606.htm>. Acesso em: 12 dez. 2009.
BRIEU, T. P. Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel: um balanço da primeira fase até 2008. (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2009. 163p.
BRUM, A. L et al. A Economia Mundial da Soja: impactos na cadeia produtiva da oleaginosa no Rio Grande do Sul – 1970-2000. Ijuí: Unijuí, 2002, 176p.
BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2006. 177p.
CAMPUS, A. Entrevista ao 3º Congresso da Rede de Biodiesel (10/11/2009). In: BiodieselBR. Entrevistas ao 3º Congresso da Rede de Biodiesel. 2009. Disponível em: <http://aovivo.biodieselbr.com/2009/entrevistas>. Acesso em: 13 jan. 2010.
CARMO, R. B. A. A Questão Agrária e o Perfil da Agricultura Brasileira. 1999. In: TINOCO, S. T. J. Conceituação de agricultura familiar: uma revisão bibliográfica. (Parte da Tese “Análise socioeconômica da piscicultura em unidades de produção agropecuária familiares da Região de Tupã, SP”). Jaboticabal, 2006. 9 p. Disponível em: <http://www.cati.sp.gov.br/Cati/_ tecnologias/teses/TESESONIATINOCO.pdf>. Acesso em: 09 dez. 2009.
CNPE – Conselho Nacional de Política Energética. Resolução Nº 3, de 23 de setembro de 2005. Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br/docs /ResolucaoCNPEn3de28092005.pdf>. Acesso em: 28 dez. 2009.
CRISTO, C. M. P. N.; FERREIRA, J. R. (Orgs.). O futuro da indústria: biodiesel. Brasília: MDIC-STI-IEL, 2006. p. 05.
CUNHA, J. V. A política Energética Nacional à luz da Lei nº 11.097/05 – aspectos socioeconômicos na viabilidade do biodiesel. Fórum de Direito Urbano e Ambiente. Ano 5, n. 27, p. 3343-3348, 2006.
DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioecômicos. Anuário dos trabalhadores 2008. Disponível em: <http://www.dieese.org.br/anu/anuarioTrabalhadores2008/arquivos/glossario. htm>. Acesso em: 12 jan. 2010.
DURÃES, F. O. M. Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação na cadeia do biodiesel: arranjos para as matérias-primas, processos e produtos. 2009. Apresentação PDF. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/>. Acesso em: 04 jan. 2010.
DUVIGNEAUD, P.; A Síntese Ecológica; Instituto Piaget; Lisboa, Portugal; 1980.
FAAIJ, A. et al. Novas tecnologias para os vetores modernos de energia de biomassa. In: ROSILLO-CALLE, F.; BAJAY, S. V.; ROTHMAN, H. O uso da biomassa para a produção de energia na indústria brasileira. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2005. 447p.
FUNK, F. A agricultura familiar diversificada e qualidade de vida: o caso do município de São Pedro do Butiá – Rio Grande do Sul. (Dissertação de Mestrado). Universidade de Santa Cruz do Sul. Santa Cruz do Sul, 2008. 198 p.
FURTADO, C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.
GARCEZ, C. A. G. Uma análise da política pública do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB). (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília. Brasília, 2008. 171p.
GELLER, H. S. Revolução energética: políticas para um futuro sustentável. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003. 299p.
GIPAF – Grupo de Interesses em Pesquisa sobre a Agricultura Familiar. 1999. In: FUNK, F. A agricultura familiar diversificada e qualidade de vida: o caso do município de São Pedro do Butiá – Rio Grande do Sul. (Dissertação de mestrado). Universidade de Santa Cruz do Sul. Santa Cruz do Sul, 2008. 198 p.
GOLDEMBERG, J. Energia e desenvolvimento. Rev. Estudos Avançados. v. 12, n. 33. São Paulo, Mai/Ago. 1998.
GOLDEMBERG, J.; LUCON, O. Energia e meio ambiente no Brasil. Rev. Estudos Avançados. v. 21, n. 59. São Paulo, Jan/Abr. 2007.
GOLDEMBERG, J.; MOREIRA, J. R. Política energética no Brasil. Altos Estudos. v.19, n. 55, p. 215-228. 2005.
GONÇALVES, J. S. M. A dinâmica territorial do desenvolvimento: a articulação dos atores sociais em torno da formulação de objetivos estratégicos para o desenvolvimento local do município de Palmeira das Missões - RS. (Dissertação de Mestrado). Universidade Regional UNIJUÍ. Ijuí, 2008. 114p.
GONÇALVES, L. C.; GUERRA, S. M. G. Do desenvolvimento ético e da preservação ambiental para o planejamento energético sustentável. In: GUERRA, S. M. G. (ORG). Visões sobre meio ambiente no Brasil. São Paulo: ProEnergia Comunicações, 2005. 161p.
GUANZIROLI, C.; CARDIM, S. E. (Coord.). Novo Retrato da Agricultura Familiar: O Brasil redescoberto. Brasília: Projeto de Cooperação Técnica FAO/INCRA, 2000. 74 p. Disponível em: <http://gipaf.cnptia.embrapa.br/publi cacoes/artigos-e-trabalhos/censo-95-v-final-2000.pdf>. Acesso em: 09 dez. 2009.
HALL, D. O.; HOUSE, J. I.; SCRASE, I. Visão geral de energia e biomassa. In: ROSILLO-CALLE, F.; BAJAY, S. V.; ROTHMAN, H. O uso da biomassa para a produção de energia na indústria brasileira. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2005. 447p.
HINOSTROZA, M.; SAUER, I. L.; GUERRA, S. M. G. Estrutura tributária de combustíveis fósseis. In: GUERRA, S. M. G. (ORG). Visões sobre meio ambiente no Brasil. São Paulo: ProEnergia Comunicações, 2005. 161p.
HOLANDA, A. (Org). Biodiesel e Inclusão Social. Cadernos de Altos Estudos. Câmara dos Deputados, Brasília, 2006.
IICA – Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura. Informe sobre a situação e perspectivas da agroenergia e dos biocombustíveis. 2007. Disponível em: <http://argus.iica.ac.cr:19555/Docu ments/situacao_e_perspectivas _ biocombustivel_no_brasil.pdf>. Acesso em: 15 set. 2008.
JANNUZZI, G. M. Políticas públicas para eficiência energética e energia renovável no novo contexto de mercado: uma análise da experiência recente dos EUA e do Brasil. Campinas: Autores Associados, 2000. 109p.
______. Uma avaliação das atividades recentes de P&D em energia renovável no Brasil e reflexões para o futuro. Campinas, SP: Energy Discussion Paper. n. 2.64-01/03, 2003. 15p.
JANNUZZI, G. M.; SWISHER, J. N. P. Planejamento integrado de recursos energéticos: meio ambiente, conservação de energia e fontes renováveis. Campinas, SP: Editora autores associados, 1997.
LEITE, A. D. A Energia do Brasil. 2. ed., Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.
LOBÃO, E. Brasil deve ser segundo maior produtor de biodiesel do mundo em 2010. Disponível em: <http://www.expressomt.com.br/noticia .asp?cod=52145&cod Dep=6>. Acesso em: 28 dez. 2009.
LOCATELLI, V. A inserção da agricultura familiar no Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel e as demandas socioambientais das suas representações. (Dissertação de Mestrado) Universidade Católica de Brasília. Brasília, 2008. 110p.
MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Plano Nacional de Agroenergia 2006 – 2011. 2ª Ed. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2006. 110p.
______. – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Anuário estatístico da agroenergia. Brasília: MAPA/ACS, 2009.
MARTINS, S. R. O. Desenvolvimento Local: questões conceituais e metodológicas. Revista Internacional de Desenvolvimento Local. v. 3, n. 5, p. 51-59, Set. 2002.
MDA a – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Instrução Normativa 1. (2005). Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br/docs/Minuta1.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2009.
______. b – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Instrução Normativa 2. (2005). Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br/docs/IN%2002%20 proj%20 com_social.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2009.
______. c – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Câmara aprova MP do biodiesel e mantém redução de impostos para agricultura familiar (10/03/2005). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/portal/index/show/index /cod/134/codInterno/6206>. Acesso em: 05 mai. 2008.
______. d – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Lula e Rossetto inauguram fábrica de biodiesel no Piauí (03/08/2005). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/portal/index/show/index/cod/134/codInterno/6913#>.  Acesso em: 05 mai. 2008.
______. a – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Selo Combustível Social. (2006). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/saf/index.php?sccid =362>. Acesso em: 01 jan. 2010.
______. b – Ministério do Desenvolvimento Agrário. (2006). Biodiesel e Inclusão Social (Apresentação em PPT). Disponível em: <http://www.biodiesel.gov.br/docs /02biodiesel_inclusao.ppt>. Acesso em: 02 dez. 2009.
MDA c – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Agricultura Familiar no Brasil e o Censo Agropecuário 2006. (2006). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/ portal/saf/#>. em: Acesso em: 12 dez. 2009.
______. a – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Instrução Normativa 01. (2009). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/saf/arquivos/0761220182. pdf>. Acesso em: 10 dez. 2009.
______. b – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Biodiesel: aumento de mistura no diesel beneficia agricultura familiar (28/10/2009). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/portal/index/show/index/cod/1776/codInterno/22 643>. Acesso em: 17 jan. 2010.
______. c – Ministério do Desenvolvimento Agrário. Selo Combustível Social: mudanças melhoram agricultura familiar (02/03/2009). Disponível em: <http://www.mda.gov.br/portal/index/show/index/cod/134/codInterno/202 97>. Acesso em: 12 dez. 2009.
______. – Ministério do Desenvolvimento Agrário. O Selo Combustível Social. (2010). Disponível em: <http://comunidades.mda.gov.br/portal /saf/programas/ biodiesel/2286313>. Acesso em: 04 jan. 2010.
MIOTO, B. T.; BARBOSA, R. K. O desenvolvimento local em perspectiva: explorando alguns ângulos do debate. In: 6ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC. 2007. Anais... Santa Catarina: UFSC, 2007. Disponível em: <http://www.sepex.ufsc.br/anais_6/trabalhos/1111.html>. Acesso em: 22 dez. 2009.
MONTEIRO, J. M. G. Plantio de oleaginosas por agricultores familiares do Semi-árido nordestino para produção de biodiesel como uma estratégia de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007. 302p.
MOURAD, A. L. Avaliação da cadeia produtiva de biodiesel obtido a partir da soja. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual de Campinas. Campinas – SP, 2008. 123p.
MUNIZ, R. N. Educação e Biomassa. In: Congresso Internacional de Geração Distribuída e Energia no Meio Rural. 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: UNICAMP, 2002. Disponível em: <http://www.nipeunicamp.org.br/agrener /index. php?option=com_content&view=article&id=78:anais&catid=37:agrener-2002&Itemi d=78>. Acesso em: 27 dez. 2009.
NAE. Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Cadernos NAE, nº2, Brasília: Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica, 2005.
PARENTE, E. J. S. Biodiesel: uma aventura tecnológica num país engraçado. Fortaleza: NUTEC, 2003. 66p.
PENTEADO, M. C. P. S. Identificação dos gargalos e estabelecimento de um plano de ação para o sucesso do programa brasileiro do biodiesel. (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2005. 159p.
PETROBRAS. Mapa das oleaginosas e do óleo animal no Brasil. (2007). In: PRATA, B. A. Controle supervisório da cadeia produtiva do biodiesel da mamona baseado em redes de Petri. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Fortaleza. Fortaleza, 2007. 135p.
PRATA, B. A. Controle supervisório da cadeia produtiva do biodiesel da mamona baseado em redes de Petri. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Fortaleza. Fortaleza, 2007. 135p.
PRATES, C. P. et al. Formação do Mercado de Biodiesel no Brasil. BNDES Setorial. Rio de Janeiro, n. 25, p. 39-64, Mar. 2007. Disponível em: <http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias-Arquivos/conhecimen to/bnset/set2502>. Acesso em: 10 dez. 2009.
REPORTER BRASIL – Organização Não Governamental. O Brasil dos agrocombustíveis: impactos das lavouras sobre a terra, o meio e a sociedade – Soja e Mamona 2009. 2009. Disponível em: <http://www.reporterbrasil.org.br/ documentos/o_brasil_dos_agrocombustiveis _v4.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2009.
ROSILLO-CALLE, F.; BAJAY, S. V.; ROTHMAN, H. O uso da biomassa para a produção de energia na indústria brasileira. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2005. 447p.
RUSSOMANO, V. H. Introdução à administração de energia na indústria. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1987. 262p.
SACHS, I. Da civilização do petróleo a uma nova civilização verde. Rev. Estudos Avançados. v. 19, n. 55, p. 195-214. 2005.
SILVA, O.; FISCHETTI, D. Etanol: a revolução verde e amarela. São Paulo: Bizz Comunicação e Produções, 2008. 264p.
TOLMASQUIM, M. T. (Org.). Fontes renováveis de energia no Brasil. Rio de Janeiro: Interciência: Cenergia, 2003. 515p.
TOLMASQUIM, M. T. et al. Tendências da eficiência elétrica no Brasil. 1998. In: GELLER, H. S. Revolução energética: políticas para um futuro sustentável. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003. 299p.
TOLMASQUIM, M. T.; GUERREIRO, A.; GORINI, R. Matriz energética brasileira. Uma prospectiva. Rev. Novos Estudos. n. 79, p. 47-69. Nov. 2007.
VEIGA, J. E. Agricultura familiar e sustentabilidade. In: Caderno de Ciência e Tecnologia. Caxambu: Embrapa. v. 13, n. 3, p. 383-404. Set./Dez. 1996.
VIANNA J. N., 2006. Biodiesel: Impactos no Desempenho de Motores Automotivos. UnB-CDS-LEA/Centro de Desenvolvimento Sustentável-Laboratório de Energia e Ambiente. Disponível em <www.unbcds.pro.br/jnildo>. Acesso em: 5 mai. 2008.
WANDERLEY, M. N. B. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: XX Encontro Anual da ANPOCS, 1996, Caxambu – MG. Anais... Caxambu: ANPOCS, 2001. p. 01-19. Disponível em: <http://gipaf.cnptia.embrapa.br /publicacoes/artigos-e-trabalhos/nazareth 96-1.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2009.
ZONIN, V. J. Potenciais e limitações da indústria de biodiesel no Brasil: um estudo de caso. (Dissertação de Mestrado). Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo – RS, 2008. 276p.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

9 al 23 de octubre
VI Congreso Virtual Internacional sobre

Arte y Sociedad: Paradigmas digitales

16 al 30 de octubre
II Congreso Virtual Internacional sobre

Migración y Desarrollo

1 al 15 de noviembre
II Congreso Virtual Internacional sobre

Desigualdad Social, Económica y Educativa en el Siglo XXI

4 al 15 de diciembre
V Congreso Virtual Internacional sobre

Transformación e innovación en las organizaciones

11 al 22 de diciembre
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga