POTENCIALIDADES LOCAIS, TURISMO E DESENVOLVIMENTO LOCAL CARIRI PARAIBANO

Luiz Gonzaga De Sousa

3.0.5 – Técnicas para aplicação de estratégias

            Para trabalhar a questão das estratégias, foram considerados os seguintes aspectos essenciais, tais como: visão, missão e avaliação sobre o objeto que está sendo trabalhado; daí, a escolha entre a melhor opção política (trade off ) para por em prática e, assim, desenvolver o local.
            Um desenvolvimento local é resultante de uma situação econômica e social melhorada para todos os envolvidos, nos diversos mercados existentes, dentro dos setores da economia; isto significa dizer, o setor primário, o setor secundário e o setor terciário, impulsionados pela indústria do turismo, pois as condições de vida da população que participa deste processo devem obter uma agregação de ganhos econômicos e sociais vantajosos (CASTRO & LESSA, 1973).
            A implantação de um programa de turismo cultural para um desenvolvimento local, é uma iniciativa fundamental para uma alavancagem, ou decolagem (take off), para o crescimento em todos os setores do sistema econômico, pelo efeito sinergésico, que interliga todos os setores da economia, tais como: a agricultura, agro-pecuária e mineração, indústria de transformação e beneficiamento e comércio e serviços para a sociedade, de maneira histórica.
            O turismo cultural dentro dos princípios de eficiência incita aos setores da economia a uma participação conjunta de seus atores sociais e agentes econômicos na direção de um bem-estar comum que a população necessita; cujos recursos locais que foram degradados passam a voltar à atividade econômica, de maneira que conserve o habitat natural da fauna e da flora, assim como a parte utilizada, que já foi gasto com o tempo, sem provocar degradação ao meio ambiente natural (PASSOS, 2002).
            As variáveis essenciais na dinâmica do turismo cultural para um desenvolvimento local sustentável são: um aumento no nível de emprego, uma agregação no quantum de renda dos trabalhadores e no quantum de produção em todos os sentidos; melhoria no contexto logístico ou de infra-estrutura onde se pautam os hotéis, as pousadas, as residências para alugar, os táxis, e ganhos em outros pontos essenciais no suporte que deverá ser dado para os visitantes que querem um ambiente acolhedor (PORTUGUEZ, 1999).
            A maneira como o turismo cultural deve ser impulsionado, é no incentivo às experiências que deram certo, advindas de outros lugares e a utilização de propaganda intensiva e extensiva pelos rádios, televisão, jornais, mosquitos, outdoors, internet, e outras maneiras de como o mostrar ao consumidor deste produto; onde ele está localizado e a importância de fazer turismo numa localidade, tal como o Cariri paraibano, que é de bastante contraste a ser apresentado ao Nordeste e ao País.
            A técnica de como organizar a economia, para que se consiga utilizar o turismo como um produto essencial para o local é por meio de uma convocação às comunidades locais, para participação ativa no levantamento da formação histórica microrregional dos recursos locais e dos povos; para servir de apreciação aos visitantes e aos acervos históricos que mostram a beleza de criatividade de uma época, além de muitos outros pontos, que são fundamentais, para que haja consistência do turismo para desenvolvimento do local.
            Uma medição do turismo cultural para desenvolvimento local se verifica nos ganhos quantitativos e qualitativos de maneira direta ou indireta, que podem surgir nessas variáveis; pela forma como os recebimentos são distribuídos à sociedade, de acordo com cada participação relativa, no processo circular de um desenrolar econômico e social (CAMPOS, 2004).
            Mais uma questão fundamental é quanto à possibilidade da população economicamente ativa estar envolvida no processo de geração de emprego, renda e produção, na dinâmica deste processo de atuação econômica e social prevalecente; visto que, a forma de atuação econômica dos atores sociais se dá de maneira diferenciada e muito complexa.
            A forma como é implementado o trabalho dos programas de turismo para desenvolvimento local é que proporciona as condições que haja um desenvolvimento efetivo e sustentável para todos os participantes, bem como a inserção dos recursos locais que se encontram subutilizados, ou já esgotados por uso pelos antepassados, que não tinham consciência de tal processo (RUSCHMANN, 2001).
            Quanto maior for a inserção dos subempregados e desempregados na economia, de forma participativa, isso é que gera desenvolvimento local, maior é o processo sustentável de distribuição de renda, e, melhor é o bem-estar para a população microrregional, pois a consciência política de cada ator social faz com que os recursos naturais e financeiros sejam distribuídos de forma eqüitativa socialmente.
            A necessidade de uma atuação dos habitantes das cidades do Cariri paraibano, envolvidos no processo de ganho social que gera o desenvolvimento local, por conta de falta de incentivo ao processo de imitação, é essencial em um envolvimento de conjunto, onde o marketing e a publicidade dão o impulso à transformação da localidade, rumo ao crescimento com desenvolvimento do entorno (FARIAS SEABRA, 2003).
            O turismo cultural fomenta os pequenos negócios tanto formais como informais; possui a ação de abrilhantar a cidade, com uma nova forma de lazer e presença externa; e, proporciona a todos, uma saída prazerosa de conseguir inserir os recursos naturais na geração de emprego e renda para todos aqueles que estavam ou estão sem condições de ocupar um lugar no mercado de trabalho formal, ou de produção participativa.
            A propósito, a captação das informações para construção de estratégias possui como princípio fundamental: delinear os caminhos mais viáveis para que se ponham em prática as técnicas de desenvolvimento local; de tal maneira que as perdas de qualidade no trabalho sejam mínimas, dentro de uma técnica cooperativa, de confiança, de mutualidade (DURSTON, 2000), de integração entre todos que perseguem determinados objetivos econômicos e sociais, conjugados com os recursos locais sistêmicos.
A formação de cenários é importante, serve para construção de estratégias para implementação de atividades turísticas que encantam, que envolvem utilização de recursos naturais para um modelo de desenvolvimento econômico local e melhora no nível de qualidade de vida da população envolvida em tal processo; pois, o nível de bem-estar da localidade não tem acompanhado o progresso da humanidade, é preciso mudar esse status quo para uma melhora de todos.
Os cenários contemplam a idéia de inovação, quando da implantação de programas de desenvolvimento local, que beneficia o turismo, faz a interconexão entre os diversos setores econômicos e sociais para o aparecimento de novos produtos, novos empregos, pela formação de um novo mercado melhor organizado, cujo efeito sinergésico, fará alavancar todos os participantes desse processo, desde o mais simples ao mais sofisticado empresário da economia.
Este trabalho está estruturado da forma a seguir: introdução: onde se constam alguns aspectos gerais, o problema e sua importância, objetivos, caracterização da área de estudo e metodologia de trabalho.
            No segundo capítulo: um referencial teórico, onde se investiga a questão das etapas de desenvolvimento; a concepção de território, do local; a atuação do empowerment; a forma de entender os atores sociais; os tomadores de decisão no local; o efeito da cultura, história e comportamento dos atores e agentes econômicos, e, a qualidade de vida do povo.
No terceiro capítulo: potencialidades do local, com a formação econômica do Cariri paraibano; o atraso da microrregião; emprego e renda do turismo no local; sustentabilidade no uso dos recursos naturais, e estes como fontes de desenvolvimento.
No quarto capítulo: programas para promoção de desenvolvimento local, onde se aborda o funcionamento de tais projetos, na verificação de seus efeitos para a sociedade microrregional, via iniciativas locais, um retrato do local, a forma como conseguir o desenvolvimento local e os níveis de desenvolvimento que se pode alcançar.
Em um quinto capítulo: estratégias para desenvolvimento via turismo na microrregião, onde se investigam as estratégias quanto a economia; as estratégias frente ao social; as estratégias no que diz respeito à história de formação do local; ao mesmo tempo, o geográfico, e as estratégias enfocando a problemática ambiental  (recursos naturais), como maneiras de como se conseguir o desenvolvimento local.

            Ainda neste trabalho, ter-se-ão as considerações finais e referência bibliográfica utilizada no processo de confecção. O importante, é que uma implementação do desenvolvimento local, cuja sociedade, independentemente de sua facção política e credo religioso possa atuar de forma eficiente, na demanda dos pontos turísticos que possam dinamizar o desenvolvimento endógeno dessa localidade.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

4 al 15 de diciembre
V Congreso Virtual Internacional sobre

Transformación e innovación en las organizaciones

11 al 22 de diciembre
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga