POTENCIALIDADES LOCAIS, TURISMO E DESENVOLVIMENTO LOCAL CARIRI PARAIBANO

Luiz Gonzaga De Sousa

3.0.4 – As informações e análise

Essa atividade de investigação obedecerá a alguns pontos que serão necessários trilhar, para que se possam obter os resultados mais promissores possíveis e que serão dissecados a seguir pelo processo metodológico.
            Um primeiro ponto a destacar é quanto aos estudos que fossem para direcionar o processo de investigação, isto significa dizer levantar o material teórico necessário, para determinar as variáveis mais importantes para as explicações cabíveis neste trabalho.
            As variáveis investigadas norteiam a formação de cenários para estratégias, que proporcionem, de uma maneira direta e participativa, a promoção de um desenvolvimento local pelo turismo, conseqüentemente, uma melhora na qualidade de vida dos habitantes do local.
            Outro ponto a mencionar é quanto ao processo de conscientização da população, que precisa estar certa de suas prioridades econômicas, sociais, políticas, ambientais e antropológicas no contexto do desenvolvimento local, e é aí onde entra a aplicação do empowerment.
            Um processo de conscientização, que é subjetivo, dá-se pelas discussões e debates que são articulados no âmbito dos municípios envolvidos, e/ou de um município piloto, com autoridades locais, onde é aplicado o teste de viabilização do trabalho em questão.
            A participação engajada aqui é encarada de maneira livre, nada mais é do que estar executando a cidadania em cada membro do município, para que os avanços econômicos, sociais e políticos, sejam eqüitativos, na efetivação do desenvolvimento local.
            Os recursos naturais que aparecem como variáveis para desenvolvimento local via turismo passam pelo processo de valoração econômica que geram a manutenção e preservação da natureza local, assim como uma melhora no habitat ambiental da circunvizinhança.
As estratégias de ação são levantadas frente às informações que são relevantes para a confecção deste trabalho, quais sejam: produção gerada, área utilizada para produção, nível de emprego, nível de renda, relevância do clima, queda pluviométrica, rede viária, feiras livres, história, usos e costumes, e outras variáveis importantes para explicação do trabalho.
Viagens ao entorno foram feitas para conhecimento dos recursos locais disponíveis, os dados referentes ao capital social da localidade e coletar informações bibliográficas sobre cada município em termos de história e ação governamental, quer seja de forma oral, ou por meio de algum documento histórico importante, aos devidos tratamentos na implementação do processo de desenvolvimento local, via turismo cultural.
Ao considerar a falta de informações históricas foram aplicados 75 questionários e feitas entrevistas junto às comunidades, no mês de novembro-dezembro de 2009, especificamente às famílias e produtores para verificação da atuação da população na economia local, para observação aos entraves existentes no processo e procurar estratégias de atuação para o desenvolvimento local por meio das técnicas já comentadas.
As entrevistas foram estendidas às autoridades locais, estaduais e ONGs, como elas estão trabalhando no momento, isto é, os programas existentes, para saber como se implementaria a atividade turística para impulsionar o desenvolvimento local nos ambientes propostos; a recepção pela comunidade com discussão aberta em associações, sindicatos ou qualquer outro grupo representativo da sociedade local foi excelente.
As entrevistas foram aplicadas também aos trabalhadores locais, nessa mesma data, para a viabilidade da idéia, para uma dinamização de inserção dos recursos locais vistos de maneira turística, como fonte de desenvolvimento econômico e social, partindo da implantação orientada para uma participação engajada para uma melhora na qualidade de vida da população.
De maneira lógica, não se pode trabalhar um modelo de desenvolvimento local sem observar as leis e decretos-leis que dão base às atividades na dinâmica do local, como também da implantação do turismo cultural, que envolve programas governamentais, que não degradem o ambiente e provoquem exclusão social.
Em muitas localidades, observa-se a participação governamental tem sido importante para impulsionar (take off) o processo de inserção social de trabalhadores locais e incentivar os turistas a uma maior presença nessas localidades por meio de programas específicos, daí a compreensão sobre os efeitos efetivos desses programas na microrregião.
Para que as respostas às inquietações levantadas sejam fidedignas e eficientes para com o poder de previsão, foi feito um diagnóstico das condições do local, para que se consiga um resultado exeqüível no longo prazo, cujo desenvolvimento fará a inserção dos desempregados dentro desses programas de trabalho para a promoção de um desenvolvimento local devido ao turismo.

Volver al índice

Enciclopedia Virtual
Tienda
Libros Recomendados


1647 - Investigaciones socioambientales, educativas y humanísticas para el medio rural
Por: Miguel Ángel Sámano Rentería y Ramón Rivera Espinosa. (Coordinadores)

Este libro es producto del trabajo desarrollado por un grupo interdisciplinario de investigadores integrantes del Instituto de Investigaciones Socioambientales, Educativas y Humanísticas para el Medio Rural (IISEHMER).
Libro gratis
Congresos

4 al 15 de diciembre
V Congreso Virtual Internacional sobre

Transformación e innovación en las organizaciones

11 al 22 de diciembre
I Congreso Virtual Internacional sobre

Economía Social y Desarrollo Local Sostenible

Enlaces Rápidos

Fundación Inca Garcilaso
Enciclopedia y Biblioteca virtual sobre economía
Universidad de Málaga