BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales


INFRA-ESTRUTURAS EM ENERGIA E TRANSPORTES E CRESCIMENTO ECONÔMICO NA CHINA

Elias Marco Khalil Jabbour



Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (209 páginas, 1.40 Mb) pulsando aquí

 

 

II.1.3 – Projetos que conectam e desenvolvem uma nação

Para fins de entendimento sobre financiamento de obras ferroviárias, até o término do 9o Plano Quinquenal (1996-2000), todo financiamento para fins ferroviários era oferecido exclusivamente pelo Estado (conforme já relatamos), por dotações orçamentárias do governo central e do Ministério das Ferrovias. O processo de abertura aos investidores estrangeiros começou em 2001, como descreveremos na seqüência do trabalho.

Entre 1991 e 2002, foram concluídos 33 projetos com investimentos da ordem de US$ 10,84 bilhões, incluindo 3.084 km de novas vias e a duplicação de outros 5.830 km. Desses investimentos, 41% foram direcionados ao oeste do país, basicamente para ligar as capitais provinciais aos cantões e povoados mais distantes. A China passou a contar com 70 mil km de trilhos 47, a terceira maior extensão do mundo, bem abaixo do líder EUA, com seus 200 mil km.

A mais importante obra do período – nossa escolhida como referência deste trabalho – , é a famosa Pequim-Kowloon, de 2.538 km, finalizada em 1997: a maior ferrovia chinesa, com investimentos de US$ 4,96 bilhões de dólares (quase metade dos investimentos no período), empregou 100 mil trabalhadores diretos e é a terceira a interligar de norte a sul o rico litoral chinês 48. Como um investimento retornável por si só, tal ferrovia serviu de reaquecedor e de dinamizador econômico regional, propiciando novas oportunidades de investimentos ao longo dela.

Em 1997, já haviam sido aprovados projetos mistos estimados em US$ 1,3 bilhão. Tais projetos são ligados à indústria têxtil, de materiais para construção e indústria alimentícia

49. Os investidores estrangeiros têm políticas preferenciais para investimentos em áreas em torno da ferrovia (500 mil km2), que contam com abundância em recursos humanos e materiais, além de perfeitas instalações telefônicas; porém, ainda carentes em estradas, edifícios e energia elétrica.

De imediato há um plano que prevê a instalação de 10 usinas hidrelétricas de pequeno e médio porte durante o 10o Plano Qüinqüenal (2001-2005) 50.

***

Na página seguinte segue mapa com a síntese dos principais projetos ferroviários concluídos entre 1998 e 2002, período esse, como demonstramos acima, que marca um novo salto nos investimentos ferroviários na China.


Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Biblioteca Virtual
Servicios
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet