AS RELAÇÕES ARGENTINO-BRASILEIRAS: IDENTIDADE COLETIVA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO MERCOSUL

AS RELAÇÕES ARGENTINO-BRASILEIRAS: IDENTIDADE COLETIVA E SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO MERCOSUL

Daniela Cristina Comin

Volver al índice

 

 

 

 

1.1 A Guerra da Cisplatina

O primeiro grande momento em que a rivalidade fez-se presente foi durante a chamada Guerra da Cisplatina (1825-1828) que teve como principais conseqüências a independência do Uruguai (1828), a conquista da Inglaterra de navegar livremente no Rio da Prata e a derrota política e econômica da Argentina.

O conflito teve início porque a Província da Cisplatina, que tinha sido anexada ao Brasil, deu início à luta por sua independência passando a integrar o território que hoje compreende à Argentina, motivo que levou o Brasil a declarar guerra àquele país.

Segundo Candeas (2005), o Conflito da Banda Oriental, como também é chamado, era visto por D.Pedro I como uma questão de honra para o Império brasileiro. De acordo com ele, era presente na Argentina a idéia do “expansionismo imperial” brasileiro, idéia esta que será discutida posteriormente.