QUE É UM PASSE
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

ÉTICA E SOCIEDADE

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (195 páginas, 721 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

QUE É UM PASSE?

No mundo moderno, vê-se a população acorrer aos Centros Espíritas, à Carismática Católica, e algumas facções das Igrejas Protestantes, em busca de amenizar algumas dificuldades físicas que lhe aparecem, como sendo: dores de cabeça, mal-estar no corpo somático, indisposição com dores físicas, sonolência, e ou outras enfermidades. Tudo isto deixa as pessoas desesperadas e confusas com o seu modus vivendi. De qualquer forma, uma espécie de libertação para os seus problemas, sem procurar entender o porquê de tudo isto, cujo entorpecimento, ao invés de ajudar às vezes vai atrapalhar a sua dinâmica de vida. É, neste sentido, que as pessoas recorrem aos Centros Espíritas para tomar um passe. Mas, afinal, o que é um passe? Para que serve tal instrumento, e qual a sua eficácia dentro de um mundo conturbado e louco que existe, e que ninguém entende a sua dinâmica frente ao mundo espiritual?

Geralmente as pessoas recorrem aos médicos para suprirem as suas deficiências físicas que atormentam a algum tempo, cuja medicina pede alguns exames que não indicam nenhum sinal de enfermidade que compete a este profissional receitar qualquer terapia para sanar algum problema. Como último recurso vai-se ao Centro Espírita para uma consulta que depois de alguma orientação, aplica-lhe um passe que começa surtir algum efeito positivo, conseguindo alguma presença física do consulente que inicia a sua participação em reuniões públicas. Mas, o que é um passe, em uma mágica tão sutil, que caminha o ser humano a acreditar na espiritualidade? Ou, os efeitos extra-corpóreos que muitos têm medo de tal convivência, cujas Igrejas proíbem veementemente, e que muitos seguem com tanto amor e dedicação?

Em uma primeira definição, pode-se dizer que um passe é uma limpeza perispiritual que retira as energias negativas que causam enfermidades nas pessoas que não conhecem uma vida de retidão e de amor ao próximo. O passe é um primeiro passo para uma transformação do ser humano que não conhece verdadeiramente os caminhos de uma vida de transformação, de caridade, e de paz. Diz-se em um primeiro passo, porque é aí onde se iniciam os ensinamentos para aqueles que não conhecem o relacionamento entre o mundo espiritual, e o mundo corpóreo, dado o seu nível de aprendizado do dia-a-dia da vida real. Pode-se dizer que o passe é uma doação de amor de um irmão consciente do bem para um outro inconsciente do bem, e que perturba com a prática da maldade, compreendendo somente o hoje, nunca o ontem, e tão pouco o amanhã.

Com o passe, não se encontra qualquer mágica, e muito menos um milagre, quando se ajuda a alguém a se libertar de alguma doença que, mesmo para alguém pareceu incurável. Pois, o passe tem o poder de praticar tal ato, e deixar o irmão em condições de vida nova, com mais força e fé. Mas, isso só se concretiza em verdade, quando existe uma reciprocidade entre o doente e o aplicante do passe que lhe deposita toda a sua fé, e desejo de ajuda àquele que sofre de problemas do mundo material insuflado por um espírito inconseqüente e desconscientizado. O passe é apenas uma oportunidade para que se compreendam os ensinamentos de JESUS, quando mostrou o poder que todo irmão possui, e que deve usar para ajudar à humanidade que sofre a sua ignorância do bem, e que necessita de ajuda dos conscientizados.

Em Mateus (Ano 0)[1], encontra-se uma passagem evangélica que diz: enquanto estas coisas lhes dizia, eis que um chefe, aproximando-se, o adorou, e disse: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe a tua mão sobre ela, e viverá. Este pequeno diálogo mostra a prática do passe que não é um instrumento somente espírita para limpar o perispírito de um ser humano; entretanto, a Igreja Católica, as Protestantes, e muitas outras Igrejas praticam o passe da imposição das mãos a muito tempo. A imposição das mãos é uma transmissão de energia que pode fazer o bem, como também pode fazer o mal dependendo das condições de quem está aplicando. Observa-se com o Sacerdote, em determinado momento da Missa, ou de qualquer ato religioso, levanta as mãos, e faz uma prece de ajuda ao seu irmão. É um passe claramente.

Outras religiões, tais como a dos protestantes, também levantam os braços e impondo as suas mãos, inegavelmente aplicam o passe em seus seguidores que oram para o bem da humanidade, ou até mesmo em uma louvação ao Deus que eles estão adorando naquele momento, pois, aí está o passe. Para os japoneses existe uma técnica de imposição de mãos firmes a uma enfermidade qualquer que, em alguns minutos de aplicação, faz sarar qualquer doença, inclusive que se apresentem incuráveis como o câncer, aids e algumas outras mais, o jorei. A reza da velhinha de um bairro pobre, fraquinha, sentada em um tamborete velho, e quebrado, também aplica seu passe, com alguns galhos de mato que retira, o que ela chama de mal olhado, vento caído, corpo aberto, ou algumas outras enfermidades que o paciente tenha.

Muitas pessoas, quando têm qualquer problema, recorrem logo ao passe, quer seja da velhinha rezadeira, ou dos Centros Espíritas, para sanar as suas dores esquecendo que este ato é apenas uma oportunidade para que a pessoa se conscientize da relação espírito-matéria e matéria-matéria. Todos os seres humanos possuem poderes que podem ser usados eficientemente para ajudar a tantos quantos precisam na compreensão do bem, do amor e da vida, ao eliminar as inferioridades que existem dentro das pessoas que não conhecem as suas próprias forças. Para que o passe seja eficiente é preciso que o passista tenha condições morais dessa doação energética, não somente pelo lado da energia salutar, mas deixando um pouco de ensinamento para uma compreensão do mundo espiritual que é o mais importante.

Ao detalhar um pouco mais a questão do passe que se dar nos Centros Espíritas, é necessário que se saiba que, um passe em verdade, é uma conversa do passista com o mundo espiritual, com o objetivo de libertar aquela energia que atormenta esse irmão que sofre a sua ignorância do bem. Neste caso, verifica-se que existe um irmão que está se aproximando daquele que neste momento recebe o passe; portanto, deixando suas sensações de dores, de sofrimento e de angústia que precisam ser bem orientadas para um caminho de retidão e de amor. Todavia, existem casos onde as doenças físicas também são eliminadas com um passe, tendo em vista que, as doenças são maledicências que todos que conhecem o bem, carregam pela sua trajetória de inferioridade, e de não compreensão da vida eterna.

Ao analisar o pesquisador espírita Roque JACINTO (1987)[2], verifica-se que o passe é transmissão de energias humanas somadas com as emanações Divinas encontráveis nos reservatórios da Natureza, agindo em favor do reequilíbrio continuamente rompido pela vivência egoísta e orgulhosa dos seres em evolução.

Assim, comprova-se que existe uma substituição de energias deletérias por salutares, para que as forças do paciente se consolidem para continuar a sua dinâmica da vida, agora dirigida para o bem de toda humanidade que precisa de uma libertação. Por trabalhar com as emanações Divinas, sem dúvida, que aqueles que dão o passe devem estar preparados, não para aquele ato somente; mas, para todos os momentos da sua evolução espiritual, e para ajudar muito mais aos necessitados.

Ao consultar mais um especialista sobre o assunto, quanto às questões dos passes, tem-se Edgard ARMOND (1990)[3], quando se expressa afirmando que o tratamento pelo passe visa, justamente, promover o reajustamento do equilíbrio interno e externo, provocando no organismo as reações necessárias, de acordo com as leis da própria Natureza, sem violências ou forçamentos. Ver-se que o passe é uma via natural de tratamento das enfermidades físicas e espirituais sem molestamento de algum órgão do corpo humano, considerando que a transposição de energia é algo que não provoca efeitos colaterais forte. É apenas a utilização das Leis da Natureza, para que o indivíduo possa conseguir compreender a filosofia de que as coisas de Deus são de fáceis utilizações por todos os seus filhos.

Para não esquecer o evangelho que é o livro básico de uma vida cristã, tem-se em São Marcos (Ano 0)[4] (...) Depois pôs-lhe saliva nos olhos e, impondo-lhe as mãos, perguntou: 'Vês alguma coisa?' O homem que estava começando a ver, respondeu: 'Vejo os homens; vejo-os como árvores a andar'. Em seguida, impôs-lhe novamente as mãos sobre os olhos, e ele viu perfeitamente. Este gesto nada mais foi do que um passe dado por um irmão que, com a imposição das mãos, fez o outro ver (olhar). Sem embargo, isto é a força energética do ser humano ajudado pela espiritualidade que conhece as limitações das pessoas encarnadas. O importante, é que esta parábola é uma citação de um pastor protestante chamado Francis MACNUTT (1989), em seu livro "O poder de curar", onde ele relata muitos casos de cura pela fé, como ele quer demonstrar a todos..

Finalmente, existe uma citação do prof. RIVAIL (1867)[5], em "A Gênese" quando relata que do mesmo modo que as doenças resultam das imperfeições físicas, que tornam o corpo acessível às perniciosas influências exteriores, a obsessão é sempre o resultado de uma imperfeição moral que dá acesso a um Espírito mau.

É, desta forma, que as pessoas devem se comportar, caminhando sempre pela senda da probidade, da correção, da caridade, da compreensão, e do amor, para que o passe tenha o seu efeito desejado na cura tanto do lado dos problemas físicos, como espirituais. Em resumo, aqui está o passe, como um elemento fundamental para melhorar as vibrações que as pessoas sentem quanto ao desejo de servir, de amar, e de transformar, na ajudar a tantos necessitados de todos os tempos.


[1] São Mateus. A Bíblia Sagrada. São Paulo, Stampley, 1974, p. 984.

[2] JACINTO, Roque. Passe e Passista. São Paulo, Luz no Lar, 1987, p. 24.

[3] ARMOND, R. Passes e Radiações. São Paulo, ALIANÇA, 1990, p. 69.

[4] São Marcos. In: MacNutt, FRANCIS. O Poder de Curar. São Paulo, LOYOLA, 1989, p. 17.

[5] KARDEC, Allan. A Gênese. Rio de Janeiro, Federação Espírita Brasileira, 1944, p. 305.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Biblioteca Virtual
Servicios
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet