O velho versus novo sistema de transportes urbanos
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

ECONOMIA, POLÍTICA E SOCIEDADE

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (209 páginas, 736 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

OS TRANSPORTES URBANOS EM CAMPINA GRANDE

O velho versus novo sistema de transportes urbanos

 

O transporte coletivo urbano constitui ainda hoje um dos maiores problemas das cidades de porte médio e grande no mundo inteiro. A maioria dos citadinos é classe média baixa e classe inferior, sem condições de possuir seu automóvel, e seu deslocamento ao trabalho é feito através de transportes urbanos públicos e/ou a pé. Os transportes urbanos fazem seus gastos cotidianos de conservação e reprodução de sua frota, portanto, reajustam suas tarifas pela inflação, porém, seus usuários não têm seus salários reajustados da mesma maneira. Nesta ótica, começa a luta constante entre os usuários e os proprietários que não suportam pagar tarifas acima de suas possibilidades.

O antigo sistema de transportes coletivos urbanos era convergente ao centro, isto é, partia-se dos bairros e o terminal ficava no centro da cidade. Este sistema atendia perfeitamente bem aos usuários dos bairros, só que, certos momentos, havia redução da frota de veículos por ordem dos seus proprietários, com a finalidade de adquirirem reajustes nas passagens urbanas e começa o conflito entre a comunidade usuária e os motoristas e cobradores que não entendiam a jogada dos donos dos ônibus. Um outro fator que irritava a comunidade, eram as horas de rush, ou de pique, pois os ônibus eram poucos para uma demanda excessiva e aí, novamente, geravam-se conflitos, mas o sistema servia satisfatoriamente.

Por motivos que não se conhecem direito, as autoridades municipais resolvem implantar um novo sistema de atendimento viário à comunidade campinense. O projeto foi feito nos gabinetes do senhor Secretário de Serviços Urbanos - SSU, apresentado à União Campinense das Equipes Sociais - UCES e em seguida aos senhores Vereadores que fizeram algumas restrições, mas foi aprovado. Este sistema de transportes coletivos urbanos era em caráter experimental, porém, está até hoje e não adiantam as reclamações das Sociedades de Amigos de Bairros, ou qualquer outra Entidade de base do município; o que vingou mesmo, foi o projeto do governo municipal que ainda perdura.

O novo sistema de transportes coletivos urbanos tem trajetórias totalmente diferentes das antigas. O sistema viário implantado aqui no Município faz parte de um plano imposto pelo GEIPOT que faz a seguinte linha: Norte/Sul, Radial, Leste/Oeste, Transversal, e Circular. Este sistema provocou grande tumulto no Município, tendo em vista os roteiros diferentes que estes transportes estavam tomando, sem um atendimento mais eficiente à comunidade. Foi previsto um sistema rotativo dos ônibus pêlos bairros do Município, com paradas determinadas e no centro da cidade haveria somente embarques e desembarques num curto espaço de tempo, porém, isto não acontece e os ônibus voltam a demorar no centro da cidade.

O sistema vigente tornou o problema mais complicado, pois fica mais caro aos proprietários o sistema de hoje do que o antigo, visto que o percurso é mais longo, sem contar as voltas que os ônibus dão para atender à rota estipulada pela Prefeitura, mas os empresários não entenderam o esquema traçado pela Prefeitura, concedendo um reajuste maior aos transportes urbanos, sem considerar que relativamente os custos aumentaram mais que proporcionalmente. Os empresário não notaram, porque os seus lucros são excessivos a tal ponto que esse aumento de custos não influi significativamente em suas receitas, porém, quem mais sofreu foi o pobre trabalhador que ganha abaixo do salário mínimo e tira de sua sobrevivência para chegar até seu trabalho.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
 
Todo en eumed.net:

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet