CHAMADA À RESPONSABILIDADE
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

DEBATE E DISCUSSÖES

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (238 páginas, 718 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

CHAMADA À RESPONSABILIDADE

A história está repleta de casos clamorosos, de dificuldades humanas, como por exemplo, pessoas que eram ricas, de repente se tornam pobres, ou pode acontecer ao contrário, com as loterias, heranças, ou qualquer uma outra forma de problema que o homem passa na sua lida, em seu cotidiano. As pessoas dizem logo, que sorte! O próprio felizardo diz foi Deus que me mandou! Outros propalam, Deus sempre esteve com ele! Os que entraram em decadência, balbuciam de maneira contrária, e falam, minha estrela nasceu em lugar impróprio! Outros completam, eu tenho azar na minha vida, só me aparecem desgraças! Entretanto, os mais piegas, colocam é Deus que quis assim, não posso mudar! Todavia, estas lamúrias continuam ao longo da história, de século em século, e, sem as pessoas entenderem os mistérios da vida.

Por esta ótica, será que algumas pessoas têm mais sorte do que outras? Ou será que ela anda procurando ao acaso, pessoas que possam receber algumas dádivas, e outras possam ser premiadas com maldades? Ou será que existem emissários que estão designados para proporcionar bondades a uns, dificuldades a outras? E, por que isto acontece? Ora, conceituando sorte, pode-se dizer que ela nada mais seria do que aptidão, que algumas pessoas têm para receber coisas boas. Do mesmo modo, dificuldades são propensões que outras pessoas têm para atrair a maldade, ou problemas que lhe tornam pesados à vida, em seu dia a dia. Quem conhece a dinâmica do cosmo, vai verificar claramente que essa sorte, ou dificuldade, dessa forma, não existe.

Evidentemente, algumas pessoas têm algumas facilidades para conseguir as coisas que desejam; entretanto, outras tais dificuldades são bem menores, ou praticamente inexistentes, pois, atribui-se esse problema à falta de sorte, ou estar com ela parcialmente, já que tudo lhes abundam numa rapidez muito grande. Ao tentar explicar esta realidade, observa-se que o mundo material, ou físico, não tem condições de explicar tais fenômenos, isto significa dizer que a ciência, não alcançou as condições necessárias para explicar o porque de tais fatos, em cuja claridade seria objetivo da psicologia. Este problema só existe porque, busca-se normalmente, dar respostas às coisas que sejam provadas materialmente, isto é, coisa pesável, objetiva, concreta, e que fosse fácil de conseguir dados.

Diante disto, chega-se à conclusão de que a sorte, ou dificuldade de um ser humano, diz respeito ao estado de espírito de cada pessoa, isto quer dizer que, está relacionado com a condição evolutiva de cada um; isto é, pessoa com espírito de alto nível fluem-lhe mais coisas boas, ou sorte; e, com inferioridade coisas negativas, ou dificuldades. É a lei de afinidade que impera nestas condições, quer dizer, o bem chama o bem, e o mal está ligado com o mal, e ninguém foge destas condições que são impostas às almas que precisam progredir, mais cedo, ou mais tarde, rumo à perfeição. Não se deve esquecer que no mundo espiritual existe uma programação, em termos de princípio, que o espírito deve seguir, tanto no que respeita à provação, ou às expiações que o ser humano deve passar para eliminar suas maldades pretéritas.

Assim, um fato importante deve ser colocado, é que, não existe imposição no mundo espiritual tal como se processa no mundo físico, tendo em vista que a livre individualidade, ou arbítrio de cada um deve ser considerado e respeitado, mas, o auxílio do mundo espiritual superior não falta quando o precisa. Como no mundo de provas e expiações, vivem irmãos que vibram nas mesmas condições da terra; verifica-se que os bons estão prontos para ajudar, e os ignorantes do bem, prontos para incitarem a sua vontade, qual seja de brincadeira, de leviandade, ou qualquer um outro tipo de situação de irmãos que não conhecem o processo evolutivo. As almas deparam-se com as vicissitudes da matéria, ou inferioridade, entrementes, são ajudadas pelos irmãos que vibram mais proximamente, e se desviam do caminho da evolução.

O complexo humano depara-se com o mundo material, caminhando em sua trajetória de evolução, acompanhado pelos espíritos bons que querem lhe ajudar; e, do outro lado, estão os espíritos que carecem de conhecimento do bem, como tal, não conhecem o processo evolutivo. Neste raciocínio, observa-se que, esses irmãos pensam e agem como se fossem almas, como se estivessem em um corpo físico, começando intuir as pessoas pelo caminho da maldade, conduzindo-as à prostituição, ou roubo, às mortes bárbaras, aos vícios, e muitas outras mais. Por outro lado, os espíritos guias, protetores, e todos aqueles que vibram na senda da bondade e do amor, não podem se aproximar daquele irmão que quer ser dono de seu nariz, mas, vive orientado pelos irmãos de baixo nível espiritual.

Quem trabalha nos centros espíritas, especificamente, observa com facilidade quantos irmãos chegam com problemas, tais como dor de cabeça, sonolência, perturbação, conversas sem lógica, sem coerência, desânimo para viver, e muitas outras formas de dificuldades que se lhes apresentam. É a atuação dos espíritos, frente ao mundo físico, é o chamamento à responsabilidade de todos os problemas que foram causados no passado, ou mesmo algum compromisso afirmado para desempenharem nesta vida, e ainda não conseguiram pô-lo em prática. Quando chega a hora, não se pode mais esperar, é colocar as mochilas nas costas, e partir para a luta que deverá ser encaminhada até a sua consciência, que muitas vezes não alcançam a onde quer chegar com tantas dores e sofrimentos.

Os espíritos mais elevados que vieram provar as suas capacidades adquiridas não passam por problemas tão grandes, porém, ao fugirem de seus compromissos, são impulsionados para o retorno de suas atividades, contudo, ao persistirem, são-lhes induzidos dores maiores e mais pesadas, do que as dos pequeninos, inferiorizados. A responsabilidade que todos devem ter aqui no planeta terra é muito grande, e ninguém pode fugir de sua tarefa. Quando se apresenta um problema psíquico, muitas das vezes são chamados de loucos, cujo remédio é procurar médicos que não conhecem o trabalho espiritual, e o que fazem, levam aos manicômios e hospícios, cuja enfermidade aumenta muito mais, porque esse irmão não precisa de terapia unicamente para problemas físicos, sim, de ajuda para uma libertação do mundo dos espíritos.

A cobrança é grande, quando se desvincula dos compromissos que tem que seguir; e isto se pode ver claramente nas pessoas que trazem características de serem feias, ou bonitas, de serem altas ou baixinhas, de serem gordas, ou magricelas, tudo isto faz parte dos compromissos com o mundo espiritual, tal como se firmou do outro lado da vida. Ninguém foge da realidade universal, cósmica, ou etérea, cabe somente aos espíritos que ainda não se integraram nesta realidade, procurarem a todo custo buscar o verdadeiro caminho que têm que seguir; pois, do contrário, serão levados a se ajustarem à força. Não existe imposição externa que faça com que o homem se ajuste ao caminho do bem, mas, o seu próprio interior fará com que ele possa, de livre e espontânea vontade, buscar a sua própria correição e aos poucos, ajustando-se ao ambiente do amor.

Geralmente, sente-se quando se encontra com um irmão pedinte com deficiência física, cego, aleijado, cocho, ou qualquer um outro tipo de enfermidade, cujo sentimento de piedade aflora-lhe rapidamente; dá vontade de chorar, quer ajudar com qualquer coisa, entretanto, um mal-estar lhe é fatal. Isto é prova de alguma relação que existe de você com estas enfermidades, e não é a ajuda monetária que vai minorar aquela situação, contudo, o reconhecimento das faltas passadas, e um compromisso de não cometer tais vexames é quem vão atenuar as suas dores e sofrimentos. Somente a prece, a oração, e procurando não praticar os mesmos atos, é que darão condições daqueles problemas serem sanados com toda eficiência, sem nenhum retorno às vidas futuras.

A chamada à responsabilidade é justamente a compreensão sobre as condições dos demais, aceitando-os como são; não deixar se bater na mesma ignorância, mas, na medida do possível, ajudando a não cometer os mesmos erros que vêm praticando até este momento, quando foi alertado de sua falta de conhecimento. A chamada à responsabilidade é conhecer a dinâmica da vida, e as diversas taxonomias existentes no mundo espiritual, pois, o mesmo acontece com o mundo físico, quando todos vieram provar que estão evoluindo, expiar com resignação e amor, as faltas cometidas no passado, e a bondade ainda não superou a ignorância do bem que atua de maneira mais forte. Todos os seres viventes no planeta terra e até mesmo os espíritos são chamados à responsabilidade ao fugirem do caminho do bem, da paz e do amor.

Em conclusão, não precisa ser espírita para ser convocado para trilhar pelo caminho do bem, a aceitar a realidade do mundo espiritual, entender que a vida deve ser seguida em toda a sua plenitude e liberdade, em todos os níveis, quer como espíritos, quer como almas, que têm como finalidade eliminar o diferencial entre ambos. Portanto, os espíritos estão avisando todos os instantes, como se devem portar todos aqueles que vestem um corpo material, denso, para justificar o seu progresso, e levar a tantos outros, mensagens de aconselhamentos para o caminho da retidão, do amor. Nada acontece por acaso, todos possuem compromissos com tudo que existe, e ninguém atravessará a fila da busca da Criação Celestial, sem entender o porque de tanta labuta, pelos séculos dos séculos.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet