ASSIM É A U.F.E.
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

DEBATE E DISCUSSÖES

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (238 páginas, 718 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

ASSIM É A U.F.E.

A U.F.E. significa União Fraternal Espírita, é o símbolo de união entre os espíritos, quer sejam encarnados, quer sejam desencarnados, numa busca incessante em minorar as dores, e distribuir alegrias àqueles que não entenderam a lei do amor, do progresso e da felicidade. A U.F.E. é uma escola para aqueles que precisam conhecer o mundo onde se vive, numa simbiose completa de alma com o espírito, do espírito com a natureza, numa cooperação mútua de conhecimentos, de aprendizados, e de experiências para todos. A U.F.E. também é um hospital, onde os males físicos são eliminados, e acontecem curas que o mundo espiritual proporciona a todos que buscam nos espíritos, a realidade da vida, sem fanatismo, sem dogmatismo, e sem ilusão de levar alguém ao céu.

A U.F.E. teve início nos fins dos anos sessenta, quando um grupo de abnegados filhos da espiritualidade teve a intuição de estudar o porque de muitas coisas que acontecem no mundo material, e praticamente não têm explicação, como por exemplo doenças, defeitos físicos, desajustes, e outras coisas mais. Ao ler o "Livro dos Espíritos", codificado pelo prof. RIVAIL [KARDEC (1857)], diante de muitas e muitas incorporações, com mensagens conscientizadoras, pode-se crer na veracidade dos fatos que o mundo espiritual enviava ao mundo físico, e daí surgiu o espiritismo. Não porque seja uma doutrina dos espíritos, mas porque foram os espíritos iluminados que esclareceram aos seres humanos, o mundo real, que é composto do mundo dos invisíveis com o dos visíveis, entretanto, porém tudo é uma coisa só.

As leituras foram respondendo às inquietações que o grupo do prof. RIVAIL levantava, talvez nem todos tinham o objetivo de conhecer o mundo invisível, pelas leituras e mais leituras que eram infadonhas, cansativas e sem sentido à índole daqueles que tinham objetivos do mediunismo, mas, estavam, ali quietos. O importante, é que, sabendo-se do euforismo das incorporações que algumas pessoas queriam ver e sentir, foram sempre deixadas para mais tarde, e as pessoas que pensavam em ver manifestação de espíritos, estavam se acostumando com as leituras que eram boas e salutares. Iniciou-se com um grupo pequeno, que aos poucos foi se tornando maior, para não dizer grande, e a percepção do mundo espiritual foi melhorando cada vez mais, porque se queria conhecer a realidade das coisas de Divinas.

Então, foi com o objetivo de conhecer as criações divinas, o mundo espiritual, e a relação que existe entre o mundo material e o espiritual, é que os conhecimentos se consolidaram, que as pessoas entenderam que o mediunismo seria importante no processo, e não como uma busca primeira no aprendizado. Ao se conhecer um pouquinho do mundo espiritual, é que se iniciou timidamente o processo mediúnico, sempre deixando claro que deveriam ser respeitados os princípios espirituais codificados por RIVAIL (KARDEC) que não acreditava, a princípio, nas atividades mediúnicas que aconteciam naquele momento. O ilustre professor era cético; não por intransigência, mas por saber da existência de charlatões, galhofadores, gozadores, e o perigo que este trabalho representava para a humanidade de todos os tempos.

O espiritismo ganha seriedade quando se encontra dentro do mundo científico, e RIVAIL (KARDEC) fez isto com muita propriedade, ao estruturar um projeto que pôs em prática, com muita sapiência, e dentro dos rigores da ciência que naquela época era única verdade que existia, porque eram coisas provadas, e certificadas. O professor/pesquisador não conseguiu provar nada materialisticamente, entretanto, usando a lógica e o bom senso, deu coerência e sentido às mensagens do mundo espiritual que precisava que a humanidade rebelde, acreditasse nas coisas divinas e, por extensão, no poder do raciocínio, e na prática da razão. Os fatos reais aconteciam, no entanto, ficavam na visão, na mente e na consciência dos presentes que não tinham como pesar, medir, e equiparar, para uma crença realmente científica.

Entendendo, estes fatos, e sendo as almas com alguns conhecimentos acumulados de outras existências, este grupo recebe uma comunicação que seria de fundamental importância para todos que estavam iniciando essa caminhada de doutrinação espiritual, e que, daqui para frente deverá ser chamado de União Fraternal Espírita - U.F.E. As reuniões do grupo eram feitas à rua Almirante Barroso, antiga rua do Quarenta, número 95, no bairro da Liberdade, cujo grupo era composto por poucas pessoas que tinham no mediunismo, apenas um complemento, pois, nesta altura alguns espíritos necessitavam de se comunicar com aqueles interessados nas questões do mundo espiritual. Assim, a harmonia chegou ao grupo, comunicações sucederam-se, os cânticos chegaram, aprendeu-se a fazer preces, e os trabalhos fluíram normalmemte tal como os espíritos tinham planejado que acontecesse.

Com alguns conhecimentos de como se movimenta o mundo dos espíritos, e a sua relação com os da vida corpórea foram abertas às reuniões públicas, que tinham como objetivo ajudar na orientação quanto aos ensinamentos espíritas, àqueles que não conhecessem o caminho da verdade, e da vida. Com isto, o público começou a participar das reuniões onde a harmonia através da mentalização com o mundo espiritual, e aconchegadas com as músicas clássicas de compositores que foram enviados pelo mundo espiritual para este propósito. Aqui e acolá apareciam irmãos com problemas espirituais, sempre utilizando os ensinamentos espíritas conseguía-se algum auxílio, não como milagre, mas, como uma intervenção espiritual àqueles que necessitavam de doutrinação para a sua caminhada.

Nesta luta de viver o cotidiano de cada ser humano, e de conviver com o mundo espiritual, foram criadas nesta Instituição, o serviço de assistência aos velhinhos, a campanha do frio, o sopão dos idosos, algumas outras maneiras de ajudar aos necessitados das coisas materiais, e imprescindíveis à vida que se está vivendo no momento. Este tipo de assistência é importante, todavia, não é de fundamental importância, tendo em vista que ameniza a situação de provas e expiações que alguém esteja passando, é preciso; no entanto que se busquem outros meios de ajuda, isto é, a prece, a palavra amiga, e o calor humano. Os ensinamentos de resignação, de calma ao cumprir as dificuldades que está se atravessando é importante para a auto-consciência de si, e da realidade que se vive.

No processo de trabalho desenvolvido pela U.F.E., ressalta-se de grandiosidade incomensurável, o desempenho junto com as crianças e a juventude, que são as bases para um futuro seguro, ao considerar que a juventude e as crianças começam a doutrinação de si mesma, e daqueles que comporão o porvir do centro. Esses dois grupos têm conseguido um avanço intelectual considerável, tanto no que respeita aos ensinamentos de RIVAIL (KARDEC), quanto aos outros temas complementares do conhecimento espírita. Na parte só da juventude, além dos conhecimentos adquiridos com as leituras, o trabalho tem continuidade com poesias e músicas, às vezes, pinturas, para melhor mostrar a atuação do mundo espiritual sobre aqueles que só acreditam no que vêem, e ainda com dúvidas.

Quanto aos atendimentos de saúde que são feitos às segundas e quartas feiras, sem contar com aqueles emergenciais executados na própria residência de dona Cleuza, diretora do Centro, são muitos os que são sanados em suas dores, que estão sempre acompanhados de ensinamentos, ou doutrinação, isto é, o número de socorridos multiplica-se. As almas aportam à U.F.E. vêm de diversos lugares da Paraíba, bem como algumas outras instâncias da Federação, quer dizer, Pernambuco, fortaleza, São Paulo, Brasília, Rio Grande do Norte, de alguns outros Estados do Brasil, onde existem tantos Centros Espíritas bons. No que respeita à Paraíba, aparecem enfermos de Monteiro, Pocinhos, Boqueirão, Aroeiras, Sumé, Esperança, Santa Luzia, Patos, e alguns outros Municípios do Estado.

Com a preocupação de que as pessoas têm que entender o espiritismo de maneira clara e transparente, isto é, pondo em prática sua fé consciente e racional, a U.F.E. implantou para seus seguidores o estudo sistematizado sobre o espiritismo que proporciona mais uma oportunidade de entendimento pela experiência, e pela razão. A U.F.E. tem sido o exemplo de estudo sobre o mundo espiritual, e o mais importante, fazendo a sincronização da epistemologia literária com os casos que se apresentam, como as doenças espirituais, que precisam de uma solução imediata. É aquele velho ditado, juntando o útil ao agradável, significa dizer a teoria à prática, onde se poderia dizer, na verdade, começar a entender a situação universal tal como ela é e existe, cujos sobreviventes não querem conhecer pela sua livre consciência.

A atividade que a U.F.E. desenvolve todos os dias tem contribuído bastante para o progresso do mundo espiritual, não somente para os desencarnados que estão sendo atendidos a todos instante, como também, os encarnados que mesmo à distância recebem do mundo espiritual ajuda conveniente à saúde. Muitas pessoas não sabem, porém, as vibrações que são mentalizadas nos dias de trabalho mediúnico circundam o mundo inteiro, e muitos irmãos são socorridos pelos pedidos que são feitos pelos sofredores, carentes, e necessitados do orbe terrestre. Muitas das vezes, socorrem-se pessoas encarnadas conhecidas, que nunca se pensou em prestar atenção àquele irmão que estava sofrendo, e sem saber que seus pedidos seriam atendidos pelos médicos e enfermeiros que estão trabalhando pela paz mundial em todos os sentidos.

Assim é a U.F.E., simples, amável, e humilde para todos aqueles que a procuram em todos os instantes, de todas as categorias sociais, de todas as religiões, de todas as etnias raciais, porque o espiritismo não é uma seita, ou facção religiosa, e no mundo espiritual não existe tal coisa, somente os espíritos, é que estão nas diversas escalas de evolução. Assim, existem alguns problemas na U.F.E.? Sim, existem, como existem em qualquer lugar que exista diferença de processo de evolução do ser humano e dos espíritos, todavia, o importante é a busca dessa harmonia, desse amor de uns para com os outros. Finalmente, o que é fundamental, é que o mundo espiritual puro, divino, esteja sempre auxiliando aos trabalhadores da U.F.E. em tudo que necessitam, porque a vibração deles tem conseguido esta dádiva de Deus para este ambiente de luz e felicidade.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet