LEGADOS ESPÍRITAS NA POLÍTICA
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

DEBATE E DISCUSSÖES

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (238 páginas, 718 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

LEGADOS ESPÍRITAS NA POLÍTICA

Os movimentos políticos de esquerda, enveredam-se pelo caminho da crítica feroz, da busca pela derrubada do poder e, depois, de subir ao podium da política, revelam-se com as mesmas características daquele que estava antes, isto não é esquerdismo, é ganância, é inveja sobre quem está no comando, e é a angústia de vibrar negativamente, sempre levando a maldade aos demais. A esquerda fala que luta pelos trabalhadores, pois, os operários que são defendidos não recebem as beneces das pregações de líderes que procuram orientar os seus liderados para o caminho da retidão, e da busca da confraria. O movimento espírita ensina que se deve conduzir a todos para a paz, o amor, e a compreensão da vida, tal como dizem que ensinou JESUS CRISTO quando esteve no mundo pregando a concórdia e a verdade da vida eterna.

Os discursos da esquerda são parlatórios que induzem aos ouvintes a sua própria frustração, sedimentando o ódio, fomentando a raiva, aumentando nas mentes alheias a ira naquele que lutou tanto para conseguir o seu meio de vida, quer como rico, ou como pessoa que vive bem. Pelo lado do mundo espiritual, a coisa não pode caminhar desta forma, mas, tendo em conta que a riqueza ou a pobreza são condições que cada ser humano possui para provar que está suportando aquela oportunidade, nestas duas condições anteriormente citadas. Não é que se deva acomodar-se nas suas condições, e não procurar se desenvolver mais, entretanto, é aceitar a sua maneira de ser, e procurar melhorar, tanto no possuir para ajudar, quanto no não possuir, buscando adquirir para empregar a quem necessita.

Quando se fala nos que têm, e nos que não têm, não se está colocando uma distribuição desenfreada, com doações e presentes a todos que lhe aparecem na porta, todavia, administrar bem os seus recursos, fomentando emprego, e fazendo pagamento justo a quem participa de seu processo de produção. O não ter diz respeito às pessoas pobres que necessitam de trabalho, porém trabalhar para ter, sem querer tomar dos que têm, sem instigar os que conseguiram algum patrimônio durante sua vida de labuta, força de vontade, e é somente assim, que se consegue melhorar as condições de vida da população em geral. Não se pode ser religioso de qualquer seita, ou facção, se o ódio, a inveja, a ganância, o orgulho perduram nas mentes daqueles que não compreendem o porque da riqueza e pobreza.

O que se observa no mundo atual é que a riqueza menospresa a pobreza, assim como a pobreza instiga cada vez mais, aqueles que têm alguma posse, formando a contenda entre pobres e ricos, pois, isto é prejudicial para toda a humanidade, que dissemina todo tipo de discórdia nas pessoas, no ar, nas plantas, e em todos os lugares do planeta. Essas inferioridades lançadas no espaço, criam doenças e mais doenças que prejudicam a todos indistintamente, não importando a classe social atingida por esta nebulosidade que tem enegrecido todos os póros de um planeta que já possui como objetivo fundamental libertar-se das inferioridades de um mundo de provas e expiações. Tudo isto só acontece porque a intransigência entre as pessoas, faz com que ninguém se contente com o que tem e procure sempre derrubar o irmão, que está ao lado, para se locupletar das misérias alheias.

Por isso, veja bem o que acontece com os partidos de esquerda, que dizem lutar pela melhora dos trabalhadores, que vivem com um salário de fome, trabalha excessivamente, e não tem assistência alguma, quando é acometido de qualquer tipo de enfermidade. Uma vez passando em uma praça estava uma movimentação de primeiro de maio, dia dos trabalhadores, pois, na oportunidade, uma senhora discursava aos transeuntes, levando as mensagens do partido dos trabalhadores, por ser sindicalista, e está plenamente empenhada na luta pela melhoria dos operários do município. A mensagem que esta senhora conduzia a todos era de insatisfação, de transmissão de raiva, de ódio, de desespero, e de insubordinação do operário ao patrão, isto feito, pelo microfone, e numa altura muito grande, cujo efeito em cada um não é bom.

As palavras da senhora: companheiros! Hoje é o dia dos trabalhadores! A união é fundamental entre todos! Não se pode neste dia, baixar a cabeça para o poder, e deixar que ele continue a explorar cada cidadão de qualquer parte do mundo, em especial, de Campina Grande! A sociedade deve reconhecer que este capital explorador, suga a todo instante, o suor daqueles que não têm onde cair morto! A fome campeia por toda parte! A ditadura dos oligopólios continua a massacrar aquele homem que não possui onde dormir, o que comer, e nem tão pouco, dar estudos para os seus filhos! Enquanto isto, as famílias dos ricos e prepotentes vivem em plena luxuosidade, colégios bons, comidas de primeira qualidade, assistência médica boa, enquanto os pobres sofrem na miséria e infelicidade. Vamos dar um basta nisto tudo!

Observem, meus amigos, que estas palavras na cabeça de quem, em verdade, passa por estas dificuldades, como vai se comportar depois! O mísero senhor pobre que ouve e vê esta pregação, fica atordoado, parte para uma bodega, pede uma cachaça, duas, três e se embriaga. Vai para casa, e em casa o que faz! Brigar com a mulher, insultar os filhos, rogar praga, meditar a sua infelicidade, e a felicidade dos ricos. No dia seguinte vai ao trabalho, lá a sua raiva aumenta, a vontade de trabalhar diminui, e obedecer ao seu chefe imediato, já não consegue, com tanta calma, e dever de um subordinado trabalhador, que tem, uma tarefa a cumprir. Quando se dá uma ordem, ele prima em não obedecer, justamente como reflexo dos ensinamentos que observou nas pregações do dia primeiro de maio, dia do trabalhador.

Com este discurso que é feito aos trabalhadores de primeiro de maio, ou de qualquer um dia de reunião de partidos de esquerda, a conversa é a mesma, todavia, estas palavras criam som nas cabeças daqueles que observam estas dificuldades no dia a dia da fábrica, ou da empresa onde trabalha. Pois, este tipo de coisa, batendo na cabeça do trabalhador que só vê miséria e fome, surte um efeito mais rápido; que é o desemprego que esta ideologia oferece àqueles que precisam ser orientados para a vida, e nunca levados à ignorância da compreensão, da tolerância, e da resignação. Não se pode colocar na cabeça do ser humano um entendimento da vida pelo lado da revolta que cria drenalinas ruins que, ao invés de sanar um problema, formam outros maiores.

O espiritismo não conduz o ser humano à subserviência e subordinação de quem quer que seja a outras pessoas, mas, deixa claro que todos têm que superar as suas deficiências, com o seu entendimento do que é certo e do que é errado, numa descoberta dentro de seu próprio interior. Essa descoberta leva a que as pessoas sejam mais compreensivas, umas para com as outras, e procurem orientar a todos para os caminhos da verdade, sem ter que direcionar o seu semelhante para o caminho de sua própria infelicidade, e isto, só vai aumentar as suas dores e seus sofrimentos. O espiritismo prega a justiça em todos os sentidos, tanto do lado dos trabalhadores, como do ponto de vista do patrão que, dentro do processo de competição, utiliza práticas ilícitas de pagamentos aos seus empregados.

Contudo, não se paga o mal com o próprio mal. A utilização da ignorância chama a própria ignorância para serem companheiras em todos os momentos de insensatez em que os irmãos, filhos de uma mesma criação se encontram. Nunca se ouviu falar que a maldade suplantasse o bem, o amor, a felicidade, e a paz, somente trouxe todo tipo de maledicência para atordoar aquele que a busca. Observe que aquele que chama o mal, tem-na a qualquer instante e não precisa ser naquele momento que está invocando para uma locupletação imediata. Não se deve aceitar as coisas como são impostas a todos, porém, discuti-las com sobriedade, com firmeza e vontade de que está tentando um progresso para o ser humano que já passou tantos séculos sob o comando do sofrimento e da dor que ainda hoje perduram.

Não se almeja que as pregações sobre o espiritismo sejam mais uma pieguice na cabeça daqueles que já brotou o sentimento de bondade, e se apega a qualquer ensinamento que utilize o nome de JESUS, e ache que tudo vai ser resolvido a contento, como se fosse uma varinha de condão. JESUS não quer choros, nem sofrimento para ninguém, Ele deseja que todos usem o bom senso e saiam de suas inferioridades por si só, sem que alguém bondoso venha a eliminar as suas dores, sem o mínimo esforço daquele que precisa crescer, e purificar-se de todas as suas maldades interiores. Assim, JESUS deve ser vida, é o comportamento bom de cada um que vive dentro do princípio da compreensão e do amor; JESUS é irmandade em todos os sentidos, sem ter que pronunciar seu Santo nome em vão.

Portanto, conclui-se que, os legados espíritas devem ser vividos em toda a sua plenitude, em todos os momentos, em qualquer lugar onde se esteja, porque espiritismo é confraternização, é liberdade, é solidariedade, com tudo isto, tem-se o amor em cada coração, como se diz popularmente. Assim sendo, a política não deve ser imposição de idéias de grupos querendo dominar uma situação, com grupos contrários invocando todo tipo de negatividade, de baixo astral, para aqueles que não compreendem o processo evolutivo do ser humano, e de tudo que existe. Deve-se, pois, congregar o mundo político com a vibração espírita para que tudo melhore, e se tenha um mundo melhor, não para grupos interessados, mas, para todos que precisam compreender a vida, sem orgulho, e sem ganância pelas coisas materiais.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet