QUE É ESPIRITISMO
BIBLIOTECA VIRTUAL de Derecho, Economía y Ciencias Sociales

 

DEBATE E DISCUSSÖES

Luiz Gonzaga de Sousa

 

 

Esta página muestra parte del texto pero sin formato.

Puede bajarse el libro completo en PDF comprimido ZIP (238 páginas, 718 kb) pulsando aquí

 

 

 

 

O QUE É ESPIRITISMO?

As religiões exercem um efeito muito forte no self das pessoas, especificamente quando se fala em espiritismo, que cresce muito na atualidade, daí a questão: o que é espiritismo? Todavia, as pessoas nascem, vivem como criança, crescem, e como adulto começam conhecer a vida. Neste transcorrer aprendem coisas com os mais diversos fundamentos, como por exemplo: o despertar da criança nos seus primeiros momentos, o conhecer com os colegas nas ruas, as observações sobre o mundo, o ambiente. Dentro desta gama de conhecimentos, aprende-se sobre religião, cria-se interiormente o medo, plasma-se o fantasma da morte, e tudo isto vem dentro do processo de formação da personalidade, que recebe esta multiplicidade de informações deformadas e prejudiciais ao self. É com este prolegômeno que se objetiva comentar um pouco sobre o que é espiritismo, o seu real conceito, as suas derivações, e tudo aquilo que inconscientemente chamam de mundo etéreo.

Quando criança, dependendo da formação dos pais, vai-se à igreja, ao templo evangélico, ou a qualquer ensinamento religioso que sirva para o burilamento da personalidade, que, com o tempo, muitos vão relaxando, e preferem outros caminhos. Quando as pessoas já sabem o que querem, tomam as mais diversas veredas, desde jogos de futebol, às casas de esoterismo e macumba, participando de trabalhos de umbanda e/ou quibanda, dependendo de sua aptidão e empatia. Entretanto, existem aquelas que gostam de viver batendo um papozinho nos calçadões, ou nas calçadas, quando não se enveredam pelos caminhos dos bares e das quitandas, em busca de um copo de cachaça, cuja personalidade começa a se desviar para os umbrais mais tenebrosos de um mundo, para muitos, desconhecido.

Sem dúvida, as informações que o ser humano recebe, quando criança e adulto, são as mais complicadas e diversificadas possíveis; entretanto, quando é chegado o momento em que o homem deve parar para pensar no seu eu, o seu retorno às leis divinas, é muito difícil e quase impossível. Surgem as doenças, começa-se a ouvir vozes, apresentam-se batuques inexplicáveis, empurrões que não se sabe quem fez tal coisa, e a situação fica cada vez pior; e, o que fazer neste momento de desespero e incompreensões? Não se sabe. É difícil compreendê-lo. Sabe-se pela tradição que o diabo faz o mal e Deus faz o bem; então, busca-se o bem e começam as rezas, as pieguices, e o problema continua o mesmo. Pergunta-se: o que fazer? Ir a um Centro Espírita! Mas, o espiritismo não é catimbó, despachos, e coisas mais?

Frente a isto, será que o espiritismo é isto mesmo? Ora, catimbó é coisa do diabo, do cão. Fazer despacho! Eu, nunca! Vou rezar e muito! E começam os Pai Nossos, as Ave Marias, as Salve Rainhas, os Credos, os Eu Pecador, duzentas, trezentas vezes, e os problemas continuam ad infinitum. Às vezes, o desespero é tão grande que a pessoa vai em busca dos terreiros para sanar a sua situação de curto prazo e encontra a solução, nem que seja momentânea; porém, o pior é que fica freqüentando e se envolvendo, pois, quando olha para traz, a coisa está feia e sem retorno. Os trabalhos dos terreiros, dizem respeito à aplicação da mediunidade, é apenas o dar passagem a um espírito que deseja trabalhar, ou se comunicar; todavia, sem conhecimento do assunto, sem uma pessoa que coordene bem aquela atividade, o irmão que quis trabalhar, ou se comunicar para entender a vida, termina também caindo no mesmo fosso em que declinou outrora.

Os trabalhos de umbanda dizem respeito a uma prática da mediunidade utilizando pretos velhos, ciganos, índios, e muitos outros irmãozinhos que não tiveram instruções para a prática da ajuda aos necessitados e fazem, como se estivessem vivos, como se fossem seres humanos materializados. Estes mesmos irmãos podem ser utilizados para a busca de seu próprio aprendizado, tentando aprender as relações da vida real, levando o bem a tantos que necessitam, não coisas materiais, mas, um conhecimento sobre o progresso de cada um. Os irmãos de umbanda, foram pessoas que desencarnaram, e sem orientação suficiente do mundo espiritual ficaram ligados à terra, procurando ajudar, ou não àqueles que os invocam a cada instante, e não precisam chamar com voz alta, ou baixa, é bastante pensar.

Por outro lado, existem os irmãos que ainda têm dentro de si, todas as maledicências da vida material, já prontamente posta em prática, e quando algum irmão vivente no planeta mentaliza o mal é imediatamente auxiliado com toda a sua vontade. Praticar o mal, com a utilização dos espíritos, irmãos desinformados do bem, e completamente cheios de maldades dentro de si, é o que se chama de quibanda, muito comum no desfazer casamentos, nos assassinatos, na ação de jogar outros no precipício, e muitas outras formas. Quase que a unanimidade das pessoas que procuram este tipo de atividade são católicos desinformados do bem, e aqui e acolá um quibandista, que não gosta de seu competidor que vive na mesma faixa vibratória de maldade, de desconhecimento do amor, da felicidade e do bem.

Esoterismo, umbanda e quibanda são formas de trabalhar, ou tentar conhecer o mundo espiritual, entretanto, nenhuma pode e deve ser chamada de espiritismo, mesmo reconhecendo que todos trabalham com os espíritos, conscientizados, ou não. O espiritismo teve sua origem com o professor RIVAIL (1857), quando lançou o Livro dos Espíritos, que contém tudo sobre o mundo visível e invisível, cuja verdade, foi trazida pelos espíritos da verdade, ou espíritos perfeitos, ou puros, daí é que se tem a formação do espiritismo em sua essência. O espiritismo é o trabalho com o mundo espiritual de maneira consciente, não somente com a sua utilização; mas, procurando os seus ensinamentos para a vida em todos os tempos, quer seja dos encarnados, ou dos desencarnados, e isto é o mais importante para o espiritismo.

As modalidades de trabalho envolvendo o mundo espiritual, não são e nem se caracterizam espiritismo, é o que se pode chamar de mediunismo inconseqüente, irresponsável e, sobretudo, improdutivo, porque não orienta os irmãos que precisam de ensinamentos, das suas reais atividades no processo evolutivo. Não precisa sobrepor ninguém, ou melhor, nenhum espírito, para mostrar que ele está desinformado de suas sublimes missões; poder-se-ia até dizer que ele estaria errado, desde que soubesse tratar com irmandade e respeito as suas limitações de conhecimento do bem. Todos os espíritos de astral inferior querem receber o devido respeito e, para tanto, deve-se ter o cuidado de tratá-los bem, dando-lhes amor, e orientação para a vida que se segue em busca da perfeição e pureza.

O espiritismo é o entendimento das verdades absolutas, é a compreensão do modus vivendi de seu ego. É a prática do bem e a doação de amor a todos aqueles que necessitam. O espiritismo não é só participar de sessões de incorporação, e procurar conhecer o passado, o presente e o futuro das pessoas. É mostrar os erros do passado, e orientar para facilmente poder enxergar o futuro e pô-los em prática. O espiritismo é a ajuda que se faz às pessoas, não dando esmolas, não vivendo com pieguices, nem com missas a cultos para quem já desencarnou; mas, com doação de amor àqueles que necessitam compreender o seu estado de vivência no mundo espiritual, dando-lhe condições de encarar a realidade tal como se lhe apresenta a todo instante, diante das provas e expiações.

Somente dentro do espiritismo, é que se encontram os princípios de uma vida correta, mesmo que não se tenham condições de pô-los em prática, tal como são ensinados à humanidade que precisa entender os estágios de compreensão do mundo material e espiritual. Aqueles que não conseguem enxergar a realidade dos mundos, é porque não expurgou de dentro de si, todas as suas maledicências, tais como: o ódio, a ganância, o orgulho, a inveja, o ciúme, e uma gama muito grande de inferioridades que existem dentro de cada um que ainda não se libertou. A libertação não é aceitar JESUS, figura e homem, revolucionário, sofredor, bonito, e de voz potente que chama a atenção, mas, os princípios que Ele deixou para todos, com objetivo de que todos os seus irmãos sejam livres da ignorância do bem.

JESUS ensinou a todos a verdade absoluta, e o modus vivendi mais promissor para todos; entretanto, ainda hoje no século XX-XXI, chora-se a sua crucificação, a sua via crucis, dentro de um clima de comoção, tristeza e dor, em cuja verdade dos fatos, isto não leva a nada, se não se tomar estes ensinamentos para serem praticados no dia a dia de cada um. É certo que se segue o espiritismo, porque foram os espíritos que trouxeram para todos, a clarividência destes ensinamentos; no entanto, se a humanidade fosse consciente da real vida, e não existisse maldade na cabeça dos homens, não existiria a doutrina dos espíritos, seria o modo de vida normal entre todos, tal como se morassem no paraíso celeste indicado pelos espíritos divinais, quando orientam a todos deste planeta.

Finalmente, é preciso compreender realmente o espiritismo e sua diferença do umbandismo, do quibandismo, do esoterismo, e de muitas outras seitas que trabalham com mediunismo, quando são chamados de espiritismo. Tudo aquilo que não estiver pautado no Livro dos Espíritos de KARDEC (1857), e não seja para evolução do self, não é espiritismo, mesmo sabendo que esses irmãos invocam a espiritualidade para executarem os seus trabalhos mediuneiros do baixo astral. Espiritismo é amor, é felicidade, é abnegação, é labuta pelo bem, é auto-consciência das verdades absolutas, é caridade e, é, sobretudo, igualdade, com fraternidade e liberdade entre os povos que precisam se conhecer para trabalhar as fraquezas dos irmãos inferiores, sem lembrar o passado, e nem tentar construir o seu futuro de maneira premeditada e egoística.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet