El cooperativismo una alternativa de desarrollo a la globalización neoliberal para América Latina

CARLOS GOMES

REVOLUÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL

As sociedades humanas têm evoluído duma forma gradual e contínua, umas vezes com períodos de fraco crescimento ou até de estagnação, outras com etapas de rápido progresso, quando beneficiam de condições favoráveis. Estas mudanças, mais evidentes na esfera económica, podem caracterizar-se por uma evolução lenta, considerada normal, ou por uma transformação das estruturas existentes que se processa com súbitos avanços qualitativos, por vezes, realizada de forma abrupta e até violenta.

As mudanças sociais normais permitem modificações graduais em determinados períodos históricos. Podem ser motivadas pelo aparecimento e introdução de novas ideias, novos conhecimentos científicos e inventos tecnológicos, pela pressão social ou pela acção de personalidades ou elites sociais com características de liderança e influência. As suas motivações não põem, porém, em causa as estruturas existentes.

Entende-se por revolução social o salto qualitativo no desenvolvimento da sociedade originado pelo processo de transição duma estrutura para outra. Este processo de transição radica-se no conflito entre as novas forças produtivas e as relações de produção que já não lhes correspondem. A missão fundamental da revolução social consiste em solucionar este conflito e substituir o velho sistema económico por outro que se harmonize com as novas exigências. Não se traduz necessariamente numa mudança rápida, podendo levar um tempo imenso a realizar-se.

A revolução social é constituída por vários elementos com estreita ligação:

- a revolução económica que consiste no processo do aparecimento do novo modo de produção e a destruição do anterior;

- a revolução política que corresponde ao processo de mudança da superestrutura jurídica e política;

- a revolução cultural que envolve o processo de mudança da fisionomia cultural da sociedade e de profundas alterações na consciência social, na ideologia, na moral, no direito, na religião, a narte, etc.

Na revolução económica, as forças produtivas em crescimento e em mudança pressionam a modificação das relações de produção quando se revelam incapazes de acompanhar as alterações ocorridas. Esta contradição constitui a base das revoluções sociais.

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet