El cooperativismo una alternativa de desarrollo a la globalización neoliberal para América Latina

CARLOS GOMES

ACTIVIDADES CULTURAIS E SOCIAIS

SAÚDE

As funções de médico e curandeiro da comunidade eram exercidas pelo especialista religioso que desempenhava um papel terapêutico. Os medicamentos eram feitos de plantas selvagens, por vezes, colhidas em zonas distantes e transportadas para os acampamentos onde eram preparadas. Alargaram-se as drogas curativas.

As longo dos tempos e por meio duma prolongada experiência, que ainda algumas tribos actuais possuem e utilizam, os homens adquiriram um profundo conhecimento empírico duma ampla variedade de plantas medicinais na cura de doenças. Este conhecimento encontra-se, por vezes, ligado com a magia.

CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS

O conhecimento científico foi-se desenvolvendo através da experimentação e do erro. A espécie humana interroga-se acerca da natureza e, mesmo com respostas irracionais, surgem as primeiras sementes da análise científica.
A agricultura incentivou o desenvolvimento de conhecimentos positivos. A evolução da sociedade permitiu que a obtenção de produtos alimentares deixasse de constituir a única ocupação da espécie humana. Criaram-se assim condições propícias ao aparecimento de actividades criativas e analíticas.

Durante esta fase da vida do homem nota-se a existência dum grande poder de observação. O homem começa a interrogar-se sobre os fenómenos da natureza, a aperceber-se do ciclo biológico das plantas e dos hábitos dos animais. A invenção de alguns instrumentos denota já o domínio de algumas leis da mecânica.

As observações astronómicas permitiam a deslocação por matos espessos ou a feitura de calendários. O homem aprendeu a guardar as sementes para as lançar na altura própria e a conhecer os ciclos agrários.

Dizem os cronistas que acompanharam os nossos navegadores, referindo-se aos índios do Brasil, “regendo-se pelo Sol vão a todas as partes que querem, duzentas e trezentas léguas, por matos espessos sem errar ponto”

Os conhecimentos adquiridos, embora empíricos, são transmitidos às gerações e exerceram uma grande influência no aparecimento sucessivo de novos instrumentos de trabalho e de novas formas de produção.

PRODUÇÃO ARTÍSTICA

A arte foi igualmente influenciada por uma vida mais sedentária, e portanto mais regular, pelas novas actividades e pelo aparecimento da cerâmica.

A par dos episódios de caça, os desenhos, gravuras ou pinturas representam-se também cenas agrícolas, combates ou elementos de culto religioso. Os artistas começam a procurar responder às suas exigências interiores expressas sobretudo na arte decorativa.

As matérias-primas usadas na decoração, nos ornamentos e pinturas do corpo eram alguns dos principais objectos de troca, por vezes a longas distâncias.


MITOS E CRENÇAS RELIGIOSAS

O desenvolvimento da inteligência deu lugar a preocupações com a defesa da vida e o seu mistério. A espécie humana começa a interrogar-se acerca destes fenómenos e a procurar explicações que conduziram a formas primitivas de crenças religiosas. O novo estilo de vida influenciou a procura de explicação para os fenómenos naturais incompreensíveis e ameaçadores (trovoadas, vendavais, calor, frio, secas, inundações, etc.), que revestia uma forma mitológica. Desenvolveu-se o culto da fertilidade e a prática de rituais de apelo a boas colheitas ou a condições atmosféricas favoráveis.

A produção agrícola está sujeita, em toda a parte, ao capricho das forças da natureza e a vida sedentária exigia a constante obtenção de recursos alimentares, sem o que a fome se instalava. Daí a crença de que elementos religiosos poderiam controlar as forças sobrenaturais.

Os fenómenos da morte e da crença do que poderá acontecer para lá da vida dá origem ao desenvolvimento de manifestações religiosas que se vêm a reflectir nas actividades dos povos. Surge o costume do enterro, acompanhado de cerimónias e cultos, a criação de sepulturas, a cremação, a junção dos objectos ou ornamentos pessoais. Surge assim uma actividade que não se destina a satisfazer necessidades materiais prementes, mas à prestação dum serviço destinado a responder uma preocupação intelectual do homem.

Com o desenvolvimento dos conceitos mitológicos ou religiosos, alguns indivíduos começam a deixar de intervir, no todo ou em parte, no trabalho diário de garantia de subsistência e ainda a adquirirem uma posição social de destaque em relação aos restantes membros da comunidade. Acentuaram-se as diferenças sociais com os xamãs a desempenharem o papel de chefe nos rituais, agindo como intermediários entre o povo e os poderes aceites como mais elevados.
 

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet