El cooperativismo una alternativa de desarrollo a la globalización neoliberal para América Latina

CARLOS GOMES

PRODUÇÃO DE ALIMENTOS - CRIAÇÃO DE ANIMAIS

Após o desenvolvimento da domesticação, os homens verificaram que a guarda e conservação junto de si de rebanhos resolvia alguns problemas alimentares. Da domesticação surgiu o cativeiro e depois a criação. O cativeiro é uma forma inicial e primitiva de criação de animais domésticos. Baseia-se numa selecção de castas consciente e numa alimentação cuidadosa em termos quantitativos e qualitativos.

Embora a finalidade inicial da domesticação e criação de animais tivesse sido o fornecimento de carne, outros usos derivados foram descobertos. O leite permitiu a obtenção de natas, manteiga e queijo. O estrume espalhado pelo campo enriqueceu o solo. Os ossos e os chifres constituíam boas matérias-primas para o fabrico de utensílios. Do pêlo apareceu a lã e com a pele se fabricou o couro. Os animais fornecem ainda materiais para manufacturar vestuário e para outra artes.

Os animais criados ajudam ao trabalho agrícola, proporcionam força de tracção e transporte para pessoas e coisas, agem como guardas, auxiliam na caça e noutras actividades. Transformam-se em meio activo auxiliar do trabalho. O uso do cavalo, do burro e do lama, como instrumentos de trabalho e de transporte de carga, constituiu uma mudança profunda que impulsionou a criação de animais.

Com a criação de animais alterou-se a dieta alimentar e surgiram novas necessidades como a conservação dos alimentos, o tratamento das peles e dos ossos, a modificação do sistema de abrigos ou dos acampamentos. A caça e a simples domesticação perderam a sua importância. Isto não significa que não perdurassem até aos tempos actuais e que não persistissem mesmo entre populações nómadas.

Alguma espécies de animais necessitam duma alimentação semelhante à dos humanos, o que se tornou num obstáculo à sua criação em larga escala. Por outro lado, eram já indispensáveis à alimentação da população, cujo aumento constante implicava a ampliação da terra cultivada e da criação de animais. Estes dois conjuntos de factores contribuíram para o desenvolvimento da actividade produtiva. Desenvolveu-se uma fonte de riqueza até então desconhecida e criaram-se relações económicas e sociais inteiramente novas.

Os animais domésticos adaptam-se à presença humana, podem ser seleccionados pelas famílias e estão estreitamente ligada à vida sedentária. Mas com o aparecimento dos rebanhos, constituídos por bois, carneiros, ovelhas, cavalos, lamas e outros mamíferos, colocou-se o problema dos pastos, pois os animais necessitam de água, erva fresca e abundante. Quando estes produtos não existem nos locais de acampamento, as tribos pastoras vêem-se forçadas a emigrar. Formaram-se assim as primeiras comunidades pastorícias, acentuando-se o nomadismo como estilo de vida, a divisão de trabalho e a intensificação inevitável da troca directa. Em zonas de clima mais variado e montanhoso é ainda hoje frequente a prática da transumância que motiva deslocações temporárias dos pastores, facilita a alimentação dos animais e permite a utilização de folhas de certas árvores e arbustos para forragens.

A economia de pastoreio depende muito das diversidades ambientais. Segundo parece a pastorícia antecede a agricultura. O homem aprendeu primeiro a conhecer os animais e, em seguida, a observar e a servir-se dos ciclos da natureza necessários à agricultura. A componente tecnológica necessária ao pastor completou-se antes que o homem dominasse as técnicas do trabalho da terra.
 

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

15 al 29 de
julio
X Congreso EUMEDNET sobre
Turismo y Desarrollo




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

06 al 20 de
octubre
I Congreso EUMEDNET sobre
Políticas públicas ante la crisis de las commodities

10 al 25 de
noviembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Migración y Desarrollo

12 al 30 de
diciembre
I Congreso EUMEDNET sobre
Economía y Cambio Climático

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet