Observatorio de la Economía Latinoamericana

 


Revista académica de economía
con el Número Internacional Normalizado de
Publicaciones Seriadas  ISSN 1696-8352

ECONOMÍA DO BRASIL

 

GESTÃO FINANCEIRA


Marieli Bittencourt (CV)
Eduardo Mauch Palmeira (CV)
palmeira@unipampa.edu.br
Universidade Federal do Pampa



RESUMO

O Presente estudo trata a cerca do assunto Gestão Financeira, e tem por finalidade mostrar a importância de um administrador financeiro em uma empresa, fornecendo a este subsidio no que se refere a melhor administração financeira, através de análises e teorias, pois atualmente as empresas de um modo geral vêm sofrendo dificuldades por não possuírem total conhecimento de sua real situação financeira. Isso só acontece devido à falta de controle interno de profissionais qualificados e habilitados para fazerem um planejamento adequado. Neste trabalho foram explorados alguns conceitos relacionados ao tema, mostrando de forma simples e objetiva a importância do administrador ter um controle eficiente dos recursos financeiros da empresa, de forma a garantir a estabilidade das operações da organização e por outro lado a rentabilidade. Abordou-se a gestão financeira como um instrumento de apoio á tomada de decisões, examinando de forma ampla algumas etapas do processo financeiro, apontando também conceitos e objetivos da administração financeira e do administrador financeiro, seu papel e suas áreas de atuação dentro da empresa. 
         
Palavras-Chave: Gestão, Financeira, controle, decisão, administrador.

ABSTRACT

This study is about the subject Financial Management, and is intended to show the importance of a financial manager in an enterprise, providing this subsidy as regards the best financial management, through analysis and theories, because nowadays companies in general has suffered difficulties because they lack full knowledge of its actual financial situation. This only happens due to lack of internal control of skilled and qualified to do proper planning.  In this paper we explore some concepts related to the theme, showing a simple and objective of the importance of the administrator to have an efficient control of financial resources of the company, to ensure the stability of the organization's operations and profitability on the other side. Addressed the financial management as a tool to support decision-making, exam-nando broadly few steps of the financial process, pointing also concepts and objectives of financial management and financial manager, your role and their areas of expertise within the the company.

Keywords: Management, Finance, Control, Decision administrator.

Para ver el artículo completo en formato pdf pulse aquí


Para citar este artículo puede utilizar el siguiente formato:

Bittencourt y Mauch Palmeira: "Gestão financeira", en Observatorio de la Economía Latinoamericana, Número 165, 2012. Texto completo en http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/


INTRODUÇÃO

Vem sendo comprovado através do tempo que a sociedade depende de registros contábeis e econômico-financeiro para obter bons desempenhos quer no campo governamental, empresarial ou mesmo familiar. Hoje esses conceitos são fortes aliados aos gestores financeiros, fornecendo aos mesmos relatórios que podem ser analisados e a partir daí diagnosticar a situação financeira da empresa.
A Gestão Financeira é fundamental para que as empresas sejam bem sucedidas e sustentáveis buscando a perpetuidade, essa gestão concentra-se sobre o estudo das decisões financeiras assumidas na empresa: assim sendo antes de nos debruçarmos sobre o conceito de gestão financeira, importa claramente a definição da própria empresa,
A empresa é um agrupamento humano hierarquizado, que mobiliza meios humanos, materiais e financeiros para extrair, transformar, transportar e distribuir produtos ou prestar serviços e que atendendo a objetivos definidos por uma direção (pessoal ou colegial), faz interferir-nos diversos escalões hierárquicos as motivações do lucro e da utilidade social.
Esta definição de empresa é uma de entre as mais conhecidas.
Um dos focos principais desse estudo é abordar a Gestão financeira, suas formas, seu papel e suas áreas de decisões dentro de uma empresa.
O vasto conhecimento dessas funções, papéis e objetivos, áreas de atuação é de suma importância e quem responde por tudo isso na organização é o gestor financeiro. Cabe a esse profissional a responsabilidade de conhecer o mundo das finanças, pois ele utilizará esses instrumentos para a sua tomada de decisão, bem como a melhor distribuição dos recursos da empresa. Um dos objetivos fundamentais da gestão financeira é a estabilidade, no sentido de não afetação do ciclo produtivo por falta de pagamento e assegurar a capacidade de desenvolvimento, veremos no decorrer deste trabalho que o gestor financeiro conta com o apoio de recursos que desde que utilizados de forma correta e organizada servem de ferramentas de analise dos índices da situação financeira da empresa, permitindo assim ao administrador estar em condições de tomar decisões corretas no momento correto, para que dessa forma consiga atingir sua meta principal que é de alavancar a organização.
Sabendo que gestão financeira é o processo de obtenção de recursos financeiros que possibilitam á empresa atingir e manter o seu nível de atividade desejada, teremos logo a seguir neste estudo uma descrição acerca dos conceitos financeiros, através das teorias atuais.
Sabiamente, uma boa gestão de recursos financeiros reduz substancialmente as despesas financeiras. Essa deve ser a preocupação constante das empresas, pois os custos financeiros podem absorver valores significativos de sua receita operacional.

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 O QUE É GESTÃO FINANCEIRA?

É um conjunto de atividades administrativas que envolvem as bases da administração, planejamento, análise e controle, com o objetivo de maximizar os resultados econômicos e/ou financeiros gerados pelas operações empresariais.
Entre as funções da atividade, estão à integração das ações de obtenção, operação e controle dos recursos financeiros; determinação das necessidades dos recursos financeiros; planejamento e inventário dos recursos disponíveis; captação de recursos externos de forma eficiente (em relação aos custos, prazos, condições fiscais e demais condições); e aplicação e equilíbrio adequados na perspectiva da eficiência e rentabilidade.

2.2 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO FINANCEIRA NA EMPRESA

O Objetivo da gestão financeira é melhorar os resultados apresentados pela empresa e aumentar o valor do patrimônio por meio da geração do lucro líquido proveniente das atividades operacionais, mas nem sempre ocorre uma adequada gestão financeira na empresa.
Uma gestão correta permite que se visualize a atual situação da empreas. Registros adequados permitem análises e colaboram com o planejamento para otimizar resultados. A gestão financeira abrange muitos aspectos dentro da empresa, tudo necessita de um certo cálculo financeiro.

2.3 FINANÇAS

É a arte e a ciência de administrar fundos. Ocupa-se do processo, instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.
A maioria das decisões empresariais são medidas em termos financeiros. Todas as áreas da empresa: contabilidade, produção, marketing, recursos humanos, pesquisas e outras necessitam interagir com a área de finanças apara realizarem seu trabalho.
Principais Providências que a empresa deve tomar em relação às finanças:

2.3.1 Papel do Gestor financeiro na Organização:
O gestor moderno precisa de uma boa formação generalista, visão sistêmica e integrativa de todo o negócio e deve estar em contato permanente com todas as áreas da empresa, controlando e fomentando o negócio com informações estratégicas. A crescente complexidade no mundo dos negócios determinou, ainda, que o responsável pela área financeira desenvolvesse uma visão mais integrativa da empresa e de seu relacionamento com o ambiente externo. 
O administrador financeiro pode ser um diretor, gerente ou apenas um controlador, mas cabe a esse profissional estar preocupado com a obtenção, a análise e o controle dos recursos financeiros, e dos resultados econômicos da empresa ou de uma de suas atividades. 
A gestão dos recursos financeiros da empresa vai além da simples negociação de prazos e de juros de uma transação de investimento. A otimização dos recursos financeiros pressupõe interações contínuas do administrador com os clientes, acionista, investidores, instituições financeiras, autoridades, regulamentação, bem como o acompanhamento constantes de taxas, práticas, riscos, parâmetros do mercado que, por natureza, é dinâmico e volátil.
Hoji (2004, p.21) destaca três funções básicas de um administrador financeiro:
- Análise, planejamento e controle financeiro;
- Tomadas de decisões de investimento; e.
- Tomadas de decisões de financiamentos.
O empresário deve estar atento a estas funções básicas em seu negócio. Deve analisar, planejar e controlar o uso de seus recursos financeiros e tomar decisões de investimentos e financiamentos precisas e inteligentes.

2.4 FERRAMENTAS UTILIZADAS PELO GESTOR NA TOMADA DE DECISÕES:
 
Para realizar essas funções, tanto o gestor financeiro, quanto o empresário usará de relatórios, ferramentas e técnicas de finanças corporativas. Os relatórios mais comuns e eficazes na gestão financeira são: o Balanço Patrimonial (BP), o Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) e o Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC). 

O Gestor financeiro deve preocupar-se com três tipos áreas na gestão financeira:

2.4.2 Orçamento de Capital
É o processo de planejamento e gestão dos investimentos de uma empresa em longo prazo. Nessa função o gestor financeiro procura identificar as oportunidades de investimento cujo valor para empresa é superior ao seu custo de aquisição. Em termos amplos, isto significa que o valor do fluxo de caixa gerado por um ativo supera o custo desse ativo.

2.4.3 Estrutura de capital
Combinação de capital de terceiros e capital próprio existente na empresa. O administrador financeiro tem duas preocupações no que se refere a essa área. Primeiramente quando se deve tomar emprestado? Em segundo lugar quais são as fontes menos dispendiosas de fundos para empresa? Além dessa questões, o gestor financeiro precisa decidir exatamente como e onde os recursos devem ser captados, e, e também cabe a esse gestor a escolha da fonte e do tipo apropriado que a empresa, por ventura tomará emprestado.

2.4.4 Administração de Capital de Giro
Capital de giro é os ativos e passivos circulantes de uma empresa. A gestão do capital de giro de uma empresa é uma atividade diária que visa assegurar que a empresa tenha recursos suficientes para continuar suas operações e evitar interrupções muito caras.

2.5 ANÁLISES DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESA

A análise por meio de índices financeiros é ferramenta ideal para se ter o controle mais adequado para as tomadas de decisões nas empresas. Através dos indicadores financeiros é possível comparar uma organização com outras do mesmo segmento e até de segmentos diferentes de mercado (análise ross-sectional), estabelecendo critérios de avaliação do desempenho entre as empresas. Os indicadores também podem ser utilizados para comparar o desempenho da empresa.
Hoji (2004) destaca duas formas de análise de balanços, a análise vertical e horizontal. Na análise vertical o foco é verificar a participação de cada item na composição de determinada coluna, no caso do Balanço Patrimonial, verifica-se a participação de itens no Ativo e no Passivo, na DRE e DFC, verifica-se a participação dos custos na formação do lucro e a participação das saídas na formação do caixa. Na análise horizontal, o foco é mostrar a evolução dos dados por períodos. 
Para o agrupamento dos índices financeiros, toma-se a classificação utilizada por Hoji (2004) por entendê-la como mais simples e prática, embora a maioria dos autores utilizem classificação semelhante. Para Hoji (2004) os indicadores financeiros podem ser divididos em quatro grupos:

A análise por meio de índices consiste em relacionar contas e grupos de contas para extrair conclusões sobre tendências e situação econômico-financeira da empresa.
O analista pode trabalhar com índice ou percentual.
A classificação dos índices pela empresa pode ser como ótimo, bom, satisfatório ou deficiente, ao compará-los com os índices de outras empresas do mesmo ramo ou porte.
Esta comparação é possível através de revistas especializadas.

2.5 AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA FUTURA DA EMPRESA

Avaliar a evolução financeira a longo de uma empresa é uma importante tarefa, a nível externo para todos os fornecedores de capital e credores da empresa e a nível interno para a formação da estratégia futura, existem numerosos exemplos de empresas que embarcaram em ambiciosos projetos e que posteriormente descobriram que o seu portfólio de projetos não podia ser financiado em termos aceitáveis. O resultado mais comum para estas situações é o abandono do projeto antes da conclusão do mesmo, tendo já incorrido em consideráreis custos financeiros e organizacionais para a empresa, distribuidores, colabores e credores.
O aspecto fundamental que se deve ter em conta quando se pretende avaliar a situação financeira da empresa em longo prazo é descobrir se os objetivos, as estratégias de marketing, os investimentos necessários e as fontes de financiamento estão ajustados. 
Cada empresa deve ter definida uma missão a qual é realizada através do seu posicionamento competitivo em determinados mercados. A estratégia da empresa centra-se precisamente sobre estes posicionamentos. Assim enquanto que para alguns negócios, devido a sua maturidade e fraca rentabilidade, a empresa terá como estratégia abandoná-los, para os outros representando a maioria, a decisão será de manter a posição atual, ou fortalece-la em face de concorrência direta. Deste modo a estratégia competitiva pretende fazer com o crescimento da empresa seja, pelo menos semelhante ao do mercado onde se encontra a competir, deste modo à taxa de crescimento das vendas deve acompanhar ou exceder a taxa de crescimento esperada para o mercado.
Tendo por base o que foi exposto aqui , o diagnóstico da saúde financeira futura de uma empresa deve basear-se na investigação dos objetivos para a empresa e para cada um dos seus negócios e/ou produtos, na estratégia delineada para cada negócio na provável reação da concorrência e no desenvolvimento da posição competitiva e nas características dos mercados onde a empresa se encontra ou pretende entrar. O analista financeiro deve dedicar uma atenção especial a estas áreas uma vez que a situação financeira da empresa é fortemente influenciada pelo enquadramento econômico e competitivo dos mercados onde opera. A estratégia e o crescimento das vendas da empresa para cada um dos produtos/ negócios vai determinar em larga medida os investimentos em ativos necessários para suportar as estratégias estabelecidas. E a eficácia desta combinada com a resposta da concorrência, vai determinar a performance competitiva e financeira da empresa e os excessos aos fundos necessários para o financiamento dos investimentos em ativos.

2.7 FALHAS MAIS COMUNS NA GESTÃO FINANCEIRA

A Inexistência de uma adequada gestão financeira pelas empresas provoca uma série de problemas de análises, planejamento e controle financeiro das suas atividades operacionais, entre os quais citamos:
- Não ter as informações corretas sobre o saldo da caixa, valor dos estoques das mercadorias, valor das contas a receber, valor das contas a pagar, volume das despesas fixas ou financeiras, etc.
- Não saber se a empresa está obtendo lucro, ou não, em suas atividades operacionais, porque não elaboram o demonstrativo de resultados.
- Não calcular corretamente o preço de venda de seus produtos, porque não conhecem seus custos e despesas.
- Não conhecer corretamente o volume e a origem dos recebimentos, e o volume e o destino dos pagamentos, porque não elaboram o fluxo de caixa.
- Não saber o valor patrimonial da empresa, porque não elaboram o balanço patrimonial.
- Não conhecer corretamente o custo das mercadorias vendidas, porque não fazem um registro adequado do estoque de mercadoria.
- Não saber corretamente o valor das despesas fixas da empresa, por não ser feito a separação das despesas pessoais dos sócios em relação às despesas da empresa.
- Não saber administrar corretamente o capital de giro da organização pois não possuem conhecimento do ciclo financeiro de suas operações.
- Não fazer análise e planejamento financeiro da empresa, porque não tem um sistema de informação gerencial (fluxo de caixa, demonstrativo de resultados e balanço patrimonial).

3 METODOLOGIA

Os métodos utilizados neste trabalho foram o analítico e descritivo, através de pesquisas bibliográficas de áreas como: administração, economia e contábeis. Dessa forma, buscou-se conceitos sobre administração financeira, estudo de caso e análise baseados em índices. Pesquisou-se também fontes de revistas, livros e sites de internet na área de planejamento financeiro.
A presente pesquisa é uma forma de reunir conceitos e visões de diferentes autores conceituados num só trabalho, procurando desenvolver um conteúdo interessante que contribui para uma boa administração financeira buscando maior rentabilidade e controle financeiro.   

5 CONCLUSÃO

O estudo aqui exposto teve por objetivo evidenciar a importância da administração financeira como um instrumento de apoio aos gestores.
Tendo em vista que o trabalho desenvolvido, fundamenta, comprova e evidência a importância da administração financeira, cujo objetivo maior deve ser a rentabilidade e a liquidez.
Este estudo permitiu constatar através de pesquisas bibliográficas que uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos empresários no processo decisório deve-se a falta de informação e que estes, na sua maioria, não utilizam os dados financeiros das empresas devido a sua complexidade.
Pode-se concluir que o planejamento financeiro é fundamental para continuidade das empresas, e que toda a empresa necessita de ter um bom planejamento, mas para isso a peça chave é o gestor financeiro, capacitado, habilitado que pode planejar o futuro da sua empresa utilizando-se de ferramentas baseadas nas informações geradas por sua própria administração, que irá permitir a esse gestor executar seus planos traçados, e se eventualmente encontrar alguma mudança no decorrer do caminho, terá meios para fazer a correção durante o processo de execução sem interromper ou causar danos a qualquer projeto da empresa. Na fase do controle, realizar a comparação entre o traçado e o realizado, chegando assim a um resultado final almejado.

4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICA
HOJI, Masakasu. Administração financeira: uma abordagem prática. 5° ed. São Paulo: Atlas, 2004.
LIMA NETTO, RP. Curso básico de finanças. São Paulo: Saraiva, 1978.
PÁDUA, E. M. M de. Metodologia Cientifica: abordagem teórico-prática.10° ed. Versão Atual. Campinas, SP: PAPIRUS, 2004.
REVISTA ELETRÔNICA Lato Sensu – Ano 2, n°1, julho de 2007. Disponível em: administradores.com.br.
ROSS, S. A; WESTERFIELD, R. W; JAFFE, J. F. Administração Financeira: corporate Finance. 2°edição. São Paulo: Atlas, 2002.


 

Nota Importante a Leer:

Los comentarios al artículo son responsabilidad exclusiva del remitente.

Si necesita algún tipo de información referente al articulo póngase en contacto con el email suministrado por el autor del articulo al principio del mismo.

Un comentario no es mas que un simple medio para comunicar su opinion a futuros lectores.

El autor del articulo no esta obligado a responder o leer comentarios referentes al articulo.

Al escribir un comentario, debe tener en cuenta que recibirá notificaciones cada vez que alguien escriba un nuevo comentario en este articulo.

Eumed.net se reserva el derecho de eliminar aquellos comentarios que tengan lenguaje inadecuado o agresivo.

Si usted considera que algún comentario de esta página es inadecuado o agresivo, por favor,pulse aqui.

Comentarios sobre este artículo:

No hay ningún comentario para este artículo.

Si lo desea, puede completar este formulario y dejarnos su opinion sobre el artículo. No olvide introducir un email valido para activar su comentario.
(*) Ingresar el texto mostrado en la imagen



(*) Datos obligatorios

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net > Observatorio de la Economía Latinoamericana

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

7 al 24 de
octubre
XII Congreso EUMEDNET sobre
Globalización y Crisis Financiera




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

10 al 29 de
octubre
II Congreso EUMEDNET sobre
Arte y Sociedad

4 al 21 de
noviembre
XI Congreso EUMEDNET sobre
Migraciones, Causas y Consecuencias

17 al 28 de
noviembre
II Congreso EUMEDNET sobre
El Derecho Civil en Latinoamérica y Filipinas: Concordancias y Peculiaridades

24 de noviembre al 12 de
diciembre
II Congreso EUMEDNET sobre
Transformación e innovación en las organizaciones

3 al 20 de
diciembre
XI Congreso EUMEDNET sobre
Desarrollo Local en un Mundo Global

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet