Contribuciones a la Economía


"Contribuciones a la Economía" es una revista académica con el
Número Internacional Normalizado de Publicaciones Seriadas
ISSN 1696-8360

 

O COMPORTAMENTO ÉTICO DAS EMPRESAS GANHAM FORÇAS NO MUNDO GLOBALIZADO

 

Ivana Caldeira Siqueira (1)
Rochelle dos Santos Victória (2)
Vinícius Giusti (3)
Grupo de Responsabilidade Social Empresarial da Faculdade Atlântico Sul de Pelotas – RS/Brasil


RESUMO

Com a Globalização e o avanço dos canais de informação principalmente a Internet, fez com que os consumidores se tornassem cada vez mais exigentes na hora da compra de um produto ou serviço, passando a exigir não só a qualidade e o preço destes, mas também toda a operação de uma empresa de forma a que essa atenda às expectativas da sociedade em termos de respeito à lei, aos valores éticos, às pessoas, à comunidade e ao meio ambiente. Há a percepção de que a prática da Responsabilidade Social e Empresarial é positiva para os negócios, razão que aliada às pressões de clientes, fornecedores, empregados e outros grupos, tem feito aumentar o número de empresas que a estão adotando como fator estratégico para seu sucesso.

Palavras- chaves: Responsabilidade Social e Empresarial; Cliente; Ética; Empresas.
 


Para citar este artículo puede utilizar el siguiente formato:
Caldeira Siqueira, dos Santos Victória y Giusti: "O Comportamento Ético das Empresas ganham forças no Mundo Globalizado" en Contribuciones a la Economía, febrero 2009 en http://www.eumed.net/ce/2009a/



A Responsabilidade Social e Empresarial pode ser entendida como a operação de uma empresa de forma a que essa atenda às expectativas da sociedade em termos de respeito à lei, aos valores éticos, às pessoas, à comunidade e ao meio ambiente.

Muitas empresas levam a Responsabilidade Social não só como uma estratégia associada ao Marketing Social, mas também com o conjunto de valores, metas, objetivos e políticas da empresa.

No Brasil tem crescido muito o número de organizações preocupadas com o social e ambiental a qual ela está relacionada, empregados, fornecedores, vizinhos, investidores, e outros grupos, ajudam aumentar o número de empresas de todos os níveis e ramos as quais estão ligadas a Responsabilidade Social, se tornando um fator estratégico no cenário contemporâneo.

Importante ressaltar que esses grupos são chamados stakeholders ou também de indicadores, expressão freqüentemente utilizada para valores, transparência, público interno, meio ambiente, fornecedores, consumidores e clientes, comunidade e governo e sociedade.

As vantagens para a prática da (4) RSE está relacionada a redução de custos operacionais, aumento do volume de vendas, melhoria de imagem, lealdade dos clientes e melhoria dos indicadores de produtividade e qualidade.

A prática da Responsabilidade Social vai de acordo com a cultura de nosso país, e para quebrar este paradigma o governo teria que investir em educação e estímulo para o empreendedorismo no país, tornando a população mais crítica e consciente.

Geralmente, as empresas focam-se em uma área, como educação, meio ambiente ou desenvolvimento econômico de uma comunidade, quase sempre tratando o assunto como filantropia.

Empresas de grande porte, adotam descrições de cargos e salários bastante detalhadas como ferramenta para administração de recursos humanos. Os colaboradores de uma organização não podem ser responsabilizados por alguma ação equivocada se não são adequadamente informados e treinados no que se diz respeito ao andamento da produção, cultura organizacional, metas e objetivos a serem atingidos. Portanto as empresas deveriam desenvolver programas para aperfeiçoar a comunicação, respeito, conhecimento organizacional e treinamentos específicos para a função.

É importantíssimo que a empresa adote um "Código de Ética", sendo um instrumento útil para dar aos colaboradores terem diretrizes e orientações sobre como agir em momentos de tomada de decisões difíceis ou relevantes, reduz os riscos de interpretações subjetivas quanto aos aspectos morais e éticos nelas envolvidos.

Para sua elaboração deve-se envolver todos os setores da empresa e considerar aspectos culturais da mesma, nele deve constar problemas e valores da empresa, e de envolver a todos com o tema.

A publicação do balanço social e a divulgação do código de ética são algumas medidas que permitem às empresas socialmente responsáveis exercerem influência sobre parceiros de negócios, sobre outras empresas do mesmo setor e área geográfica, etc., no sentido de que essas passem também a se interessar pela prática de Responsabilidade Social e Empresarial.

No ano de 1998, deu início ao Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, uma organização não- governamental criada com a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente responsável, tornando-as parceiras na construção de uma sociedade sustentável e justa.

Para fortalecer o movimento pela responsabilidade social no Brasil, o Instituto Ethos concebeu os Indicadores Ethos como um sistema de avaliação do estágio em que se encontram as práticas de responsabilidade social nas empresas. Os indicadores foram elaborados, em 2000, pela equipe do Instituto Ethos, os quais, abrangem os temas Valores, Transparência e Governança, Público Interno, Meio Ambiente, Fornecedores, Consumidores e Clientes, Comunidade e Governo e Sociedade.

Valores e princípios éticos nada mais é do que a cultura de uma empresa, orientando sua conduta e fundamentando sua missão social. A noção de responsabilidade social empresarial decorre da compreensão de que a ação das empresas deve, necessariamente, buscar trazer benefícios para a sociedade, propiciar a realização profissional dos empregados, promover benefícios para os parceiros e para o meio ambiente e trazer retorno para os investidores. A adoção de uma postura clara e transparente no que diz respeito aos objetivos e compromissos éticos da empresa fortalecem a legitimidade social de suas atividades, refletindo-se positivamente no conjunto de suas relações.

A empresa socialmente responsável não se limita a respeitar os direitos dos trabalhadores, consolidados na legislação trabalhista e nos padrões da OIT (Organização Internacional do Trabalho), ainda que esse seja um pressuposto indispensável. A empresa deve ir além e investir no desenvolvimento pessoal e profissional de seus empregados, bem como na melhoria das condições de trabalho e no estreitamento de suas relações com os empregados. Também deve estar atenta para o respeito às culturas locais, revelado por um relacionamento ético e responsável com as minorias e instituições que representam seus interesses.

Sustentabilidade da Economia Florestal a empresa deve criar um sistema de gestão que assegure que ela não contribui com a exploração predatória e ilegal de nossas florestas. Alguns produtos utilizados no dia-a-dia em escritórios e fábricas como papel, embalagens, lápis etc têm uma relação direta com este tema e isso nem sempre fica claro para as empresas.Outros materiais como madeiras para construção civil e para móveis, óleos, ervas e frutas utilizadas na fabricação de medicamentos, cosméticos, alimentos etc devem ter a garantia de que são produtos florestais extraídos legalmente contribuindo assim para o combate à corrupção neste campo.

A empresa socialmente responsável envolve-se com seus fornecedores e parceiros, cumprindo os contratos estabelecidos e trabalhando pelo aprimoramento de suas relações de parceria. Cabe à empresa transmitir os valores de seu código de conduta a todos os participantes de sua cadeia de fornecedores, tomando-o como orientador em casos de conflitos de interesse. A empresa deve conscientizar-se de seu papel no fortalecimento da cadeia de fornecedores, atuando no desenvolvimento dos elos mais fracos e na valorização da livre concorrência.

A responsabilidade social em relação aos clientes e consumidores exige da empresa o investimento permanente no desenvolvimento de produtos e serviços confiáveis, que minimizem os riscos de danos à saúde dos usuários e das pessoas em geral. A publicidade de produtos e serviços deve garantir seu uso adequado. Informações detalhadas devem estar incluídas nas embalagens e deve ser assegurado suporte para o cliente antes, durante e após o consumo. A empresa deve alinhar-se aos interesses do cliente e buscar satisfazer suas necessidades.

A comunidade em que a empresa está inserida fornece-lhe infra-estrutura e o capital social representado por seus empregados e parceiros, contribuindo decisivamente para a viabilização de seus negócios. O investimento pela empresa em ações que tragam benefícios para a comunidade é uma contrapartida justa, além de reverter em ganhos para o ambiente interno e na percepção que os clientes têm da própria empresa. O respeito aos costumes e culturas locais e o empenho na educação e na disseminação de valores sociais devem fazer parte de uma política de envolvimento comunitário da empresa, resultado da compreensão de seu papel de agente de melhorias sociais.

Construção da Cidadania pelas Empresas é importante que as organizações procurem assumir o seu papel natural de formadora de cidadãos. Programas de conscientização para a cidadania e importância do voto para seu público interno e comunidade de entorno são um grande passo para que a empresa possa alcançar um papel de liderança na discussão de temas como participação popular e corrupção.

CONCLUSÃO

Portanto, na realidade das empresas e dos clientes de hoje, a Responsabilidade Social e Empresarial deixou de ser apenas modismo e passou a ser algo estratégico e de grande importância para a sobrevivência das empresas.

Mas analisamos que este ato se dá na maioria das vezes por empresas de grande porte, realidade que ainda se vê pouco em micro e pequenas empresas, sendo que estas são maiorias no mercado atual.

Vimos muita disfunção em relação à Responsabilidade Social e Empresarial na micro e pequena empresa, ainda existindo corrupção, desigualdade social, má remuneração, ataques e danos cruéis ao meio ambiente, entre outros.

O grande desafio então é conscientizar o micro e pequeno empresário de que agir de acordo com a ética ainda que se tenha algum ônus, trará mais vantagens competitivas e outra visão de seus clientes em relação a sua empresa.

Enfim, todo esse processo vêm da infância, ou seja, da cultura do nosso povo, sendo algo difícil sim de ser mudado, será um processo de longo prazo até que se tenha um efeito completo, onde a solução seria que o governo fornecesse condições para as pessoas terem educação, viverem com dignidade e ser ética em seus atos, pois, infelizmente a realidade do governo atual é espelho de imensa falta de ética e corrupção.

REFERÊNCIAS

GRAJEW, Oded. Responsabilidade social empresarial na visão do consumidor. 2002. Disponível em: http://www.conar.org.br/html/artigos/responsabilidade%20social.htm Acesso em: 25.06.2007.

INSTITUTO ETHOS. Empresas e responsabilidade social. Disponível em: http://www.ethos.org.br/ Acesso em: 20.06.2007.

ROSENFELD, Marina. Congresso discute responsabilidade social empresarial. Disponível em: http://aprendiz.uol.com.br/content.view.action?uuid=c771a0f80af47010001a13993853e621 Acesso em: 28.06.2007.

________. Investimento social totalizou R$ 1 bilhão em 2005. Disponível em: http://aprendiz.uol.com.br/content.view.action?uuid=6cc9ff0e0af470100140984bad47df20 Acesso em: 27.06.2007.

RIBEIRO, Cássia Gisele. Responsabilidade social vai além de projetos sociais. Disponível em: http://aprendiz.uol.com.br/content.view.action?uuid=ccd1e2300af4701001d381d28d5c8dae Acesso em: 25.06.2007.

RAMPAZZO, Luiz Carlos. Responsabilidade social empresarial e inclusão digital. Disponível em: http://www.agert.org.br/ler.asp?tp=T&id=3931 Acesso em: 25.06.2007.

SAYAD, Alexandre. ES apresenta exemplos de responsabilidade social empresarial.

Disponível em: http://aprendiz.uol.com.br/content.view.action?uuid=5f047d8e0af4701001722456ed934d02

Acesso em: 30.06.2007.

SILVEIRA, Maria do Carmo Aguiar da Cunha. O Que é Responsabilidade Social Empresarial? Disponível em: http://www.sfiec.org.br/artigos/social/responsabilidade_social_empresarial.htm Acesso em: 23.06.2007.

NOTAS

1. Acadêmica 7º Semestre Curso de Administração de Empresas da Faculdade Atlântico Sul de Pelotas – RS/Brasil

2. Acadêmica 7º Semestre Curso de Administração de Empresas da Faculdade Atlântico Sul de Pelotas – RS/Brasil

3. Acadêmico 6º Semestre Curso de Administração de Empresas da Faculdade Atlântico Sul de Pelotas – RS/Brasil

4. Responsabilidade Social e Empresarial


Nota Importante a Leer:

Los comentarios al artículo son responsabilidad exclusiva del remitente.

Si necesita algún tipo de información referente al articulo póngase en contacto con el email suministrado por el autor del articulo al principio del mismo.

Un comentario no es mas que un simple medio para comunicar su opinion a futuros lectores.

El autor del articulo no esta obligado a responder o leer comentarios referentes al articulo.

Al escribir un comentario, debe tener en cuenta que recibirá notificaciones cada vez que alguien escriba un nuevo comentario en este articulo.

Eumed.net se reserva el derecho de eliminar aquellos comentarios que tengan lenguaje inadecuado o agresivo.

Si usted considera que algún comentario de esta página es inadecuado o agresivo, por favor,pulse aqui.

Comentarios sobre este artículo:

No hay ningún comentario para este artículo.

Si lo desea, puede completar este formulario y dejarnos su opinion sobre el artículo. No olvide introducir un email valido para activar su comentario.
(*) Ingresar el texto mostrado en la imagen



(*) Datos obligatorios

Grupo EUMEDNET de la Universidad de Málaga Mensajes cristianos

Venta, Reparación y Liberación de Teléfonos Móviles
Enciclopedia Virtual
Economistas Diccionarios Presentaciones multimedia y vídeos Manual Economía
Biblioteca Virtual
Libros Gratis Tesis Doctorales Textos de autores clásicos y grandes economistas
Revistas
Contribuciones a la Economía, Revista Académica Virtual
Contribuciones a las Ciencias Sociales
Observatorio de la Economía Latinoamericana
Revista Caribeña de las Ciencias Sociales
Revista Atlante. Cuadernos de Educación
Otras revistas

Servicios
Publicar sus textos Tienda virtual del grupo Eumednet Congresos Académicos - Inscripción - Solicitar Actas - Organizar un Simposio Crear una revista Novedades - Suscribirse al Boletín de Novedades
 
Todo en eumed.net:
Eumed.net > Contribuciones a la Economía

Congresos Internacionales


¿Qué son?
 ¿Cómo funcionan?

 

4 al 21 de
noviembre
XI Congreso EUMEDNET sobre
Migraciones, Causas y Consecuencias




Aún está a tiempo de inscribirse en el congreso como participante-espectador.


Próximos congresos

 

10 al 29 de
octubre
II Congreso EUMEDNET sobre
Arte y Sociedad

17 al 28 de
noviembre
II Congreso EUMEDNET sobre
El Derecho Civil en Latinoamérica y Filipinas: Concordancias y Peculiaridades

24 de noviembre al 12 de
diciembre
II Congreso EUMEDNET sobre
Transformación e innovación en las organizaciones

3 al 20 de
diciembre
XI Congreso EUMEDNET sobre
Desarrollo Local en un Mundo Global

9 al 26 de
enero
X Congreso EUMEDNET sobre
Las Micro, Pequeñas y Medianas Empresas del S. XXI

5 al 20 de
febrero
XI Congreso EUMEDNET sobre
Educación, Cultura y Desarrollo

 

 

 

 

Encuentros de economia internacionales a traves de internet


Este sitio web está mantenido por el grupo de investigación eumednet con el apoyo de Servicios Académicos Internacionales S.C.

Volver a la página principal de eumednet