EDUCAÇÃO em JARDINS BOTÂNICOS

EDUCAÇÃO em JARDINS BOTÂNICOS

Ana Cristina Tavares (CV)
Universidad de Coimbra
ac.tavar@hotmail.com
ISBN-13: 978-84-16036-97-4
Nº Registro: 2015008167

Sinopsis

A educação em jardins botânicos é uma prática educativa de relevoe facilitadora do processo de ensino-aprendizagem das ciências naturais. Tendo como espaço de estudo um ambiente realmente vivo, a ação educativa no jardim é garantidamente dinâmica e muito enriquecedora, pela imensa disponibilidade de recursos educativos, de modelos verdadeiros que são exemplos reais, aliciantes e muitas vezes surpreendentes.
Usufruir do natural como ponto de partida e chegada ao conhecimento foi a essência do meu percurso educativo desenvolvido no Jardim Botânico de Coimbra. Aqui comecei a trabalhar em 1996, a convite da Direção do Departamento Botânica e seu Jardim, liderada pelo Professor Doutor José Mesquita, na pessoa do Professor Doutor Jorge Paiva, que no mesmo ano se reformou.
Enquanto ensaio profissional, importará relatar o caminho de 15 anos (1997-2012), percorrido a sós, em que a construção de “motivos educativos” teve como “faróis” as minhas duas filhas, Ana Luísa e Mariana. Com três anos de diferença de idade, com elas cruzei a educação escolar, enquanto mãe, com a minha experiência de docente no Departamento de Botânica e educadora no Jardim Botânico. O conhecimento e a interpretação das coleções botânicas do jardim permitiram a utilização de modelos educativos em função dos programas curriculares das Ciências da Natureza, que fui progressivamente conhecendo no acompanhamento escolar das filhas, durante o ensino pré-escolar, básico, secundário e superior.
Escolhendo e adaptando os exemplos vivos do jardim que melhor poderiam espelhar e ser veículos para o saber, concretizou-se um Programa Educativo que reflete essas valências. A meio do percurso (2002) quis aferir caminho e ganhei alento e um diploma internacional em Educação em Jardins Botânicos, em Kew Gardens, onde os valiosos e frutuosos links continuaram, culminando com um convite pelo BGCI (Botanic Garden Conservation International) para integrar o projeto educativo europeu Inquire (2011-2013), sendo dele responsável no Jardim Botânico de Coimbra, um dos 17 parceiros do consórcio europeu, para a promoção do método Inquiry Based Science Education (IBSE). Centrada no aluno e na construção do seu conhecimento, esta é ametodologia aplicada no ensino das ciências mais utilizada, privilegiando o ambiente exterior à sala de aula, muito estimulante, porque o contacto direto com o objeto de estudo oferece múltiplas oportunidades experimentais e de raciocínio.
O propósito desta obra é a compilação das atividades educativas e aulas produzidas e desenvolvidas em 16 anos de experiência, incluindo informação que consta em trabalhos publicados. No final de 2014 culmina a década (2005-2014) da “Educação para a sustentabilidade” declarada pelas Nações Unidas, temática que o livro aborda. Terá, por isso, maior significado e oportunidade partilhar as experiências educativas,testadas e replicáveis, incluindo alguns planos de aula do curso de formação de formadores “Projeto Inquire – formação em biodiversidade e sustentabilidade”, decorrente do projeto educativo Inquire.
É feita uma contextualização inicial sobre jardins botânicos e educação, os cursos de formação no Jardim e alguma informação sobre a metodologia IBSE, salientando as fases e os benefícios mais importantes da sua implementação.
Etapas, exemplos práticos e casos de estudo para todos os públicos, níveis etários e de escolaridade foram produzidos com sucesso no jardim e pretendem constituir também um documento orientador para a implementação de um Serviço Educativo em jardins botânicos ou outros espaçoscom coleções botânicas vivas.
As diversas ações do Programa Educativo e dos Cursos de Formação são apresentadas através de uma sinopse, objetivos, público-alvo, tópicos e ligações curriculares e aptidões e competências a desenvolver. Num anexo final são apresentados os materiais didáticos, conteúdos e recursos produzidos, como materiais, fichas, planos de aula, guias para o educador/professor e para o aluno, mantendo o formato original em que foi possível produzi-los ao longo de dezasseis anos.
Aliar a conservação com a educação, num diálogo construtivo, com os utilizadores do jardim constituiu uma ferramenta eficaz para realçar as evidências, em palco vivo, de que esta é uma associação verdadeiramente simbiótica - qual líquene - a adotar.
Desmontando e construindo conhecimentos, enfatizando a importância e a dependência dos seres vivos em relação às plantas, desmistificando chavões e simplificando conceitos, o objetivo permanente é incentivar o gosto pelo conhecimento e pela Botânica, lá - no Jardim Botânico; pleonasmo? Não, é que é mesmo esse, o local privilegiado. Dê uma espreita e concorde comigo.