FRONTEIRAS E FRONTEIRIÇOS

FRONTEIRAS E FRONTEIRIÇOS

Karoline Batista Gonçalves(CV)
Roberto Mauro Da Silva Fernandes
(CV)
Organizadores
Universidade Federal da Grande Dourados
roberto_mauro.78@hotmail.com
ISBN-13: 978-84-15774-70-9
Nº Registro: 201352187

Sinopsis

O objetivo deste livro foi discutir os diversos significados da fronteira. Para que as reflexões pudessem ser realizadas e a fronteira pudesse ser debatida, professores e alunos do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD (Brasil), dando sentido e razão a esta obra, elaboraram uma série de artigos cujos diálogos abordam fenômenos fronteiriços, sejam eles ocorridos na fronteira, entendida como lugar, local, zona, área que separa países (ou mesmo o Estado, em sua acepção jurídica e/ou social) ou àqueles que integram o aspecto epistemológico, que transitam entre os limites estabelecidos. Deste modo, o livro está divido em três partes, na primeira, denominada “nas fronteiras”, os autores abordam temas que versam sobre “situações de fronteira”, a respeito dos territórios que a fronteira consegue constituir e que perpassam o aspecto material, os discursos que formam sentimentos de pertencimento (nacionalidade) e sobre os movimentos fronteiriços, sejam de pessoas e/ou ideias. No segundo capítulo, “sobre fronteiras”, o conhecimento científico, as formas de pensamento e as ideologias que estabelecem percepções, cerceamentos e até mesmo encontros desiguais serão analisadas. Logo, a Filosofia, a Ciência, a Arte, os instrumentos utilizados pelo conhecimento e o neoliberalismo dominam a pauta dos assuntos que envolvem esta seção. Tendo em vista que a proposta é discutir questões circunscritas à fronteira e à respeito da fronteira, no terceiro capítulo, intitulado “fronteiriços”, as análises são sobre as práticas (simploriamente dizendo) do sujeito fronteiriço e dos desdobramentos que ensejam para o território. Para que os fenômenos discutidos fossem compreendidos, os autores realizaram um amplo levantamento bibliográfico, no campo da Geografia, da Literatura, da Filosofia, das Artes, da História, etc., como também, os diálogos estabelecidos foram construídos a partir de um intenso processo empírico, que consistiu em trabalhos de campo.