USO EFICIENTE DA ÁGUA: ASPECTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS

USO EFICIENTE DA ÁGUA: ASPECTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS

Organizador: José Dantas Neto

lg-sousa@hotmail.com

ISBN-13: 978-84-691-8148-5
Nº Registro: 08/110513

Descargar en PDF

ÍNDICE

LISTA DE FIGURAS Y QUADROS
INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1. USO EFICIENTE DA ÁGUA NAS CIDADES: O PAPEL DA REGULAMENTAÇÃO DO SANEAMENTO URBANO NA BUSCA DA SUSTENTABILIDADE HÍDRICA NO BRASIL

1 INTRODUÇÃO

2 CARACTERÍSTICAS DO SERVIÇO DE SANEAMENTO NO BRASIL

3 RELAÇÕES ENTRE O MARCO REGULATÓRIO PARA A GESTÃO DE ÁGUAS E O SANEAMENTO NO BRASIL

4 CONCLUSÕES

5 REFERÊNCIAS

CAPÍTULO 2. USO EFICIENTE DA ÁGUA EM RESIDÊNCIAS: TEORIA E APLICAÇÕES

1 INTRODUÇÃO

2 AÇÕES TECNOLÓGICAS PARA VIABILIZAR O USO RACIONAL DA ÁGUA EM RESIDÊNCIAS

2.1 APARELHOS ECONOMIZADORES DE ÁGUA

2.2 CAPTAÇÃO DA ÁGUA DE CHUVA

2.3 REÚSO DE ÁGUA

2.4 MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA EM EDIFÍCIOS

3 AÇÕES EDUCACIONAIS PARA VIABILIZAR O USO RACIONAL DA ÁGUA EM RESIDÊNCIAS

4 OUTRAS AÇÕES PARA VIABILIZAR O USO RACIONAL DA ÁGUA EM RESIDÊNCIAS

5 EXPERIÊNCIAS BRASILEIRAS NA ADOÇÃO DAS AÇÕES DE RACIONALIZAÇÃO DO USO DA ÁGUA

5.1 PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA (PURA) – SÃO PAULO/SP

5.2 UTILIZAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL EM CONDOMÍNIOS VERTICAIS – SÃO CARLOS/SP

5.3 UTILIZAÇÃO DE ÁGUA PLUVIAL EM CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS

5.4 MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA EM EDIFÍCIOS – ESTADO DE PERNAMBUCO

5.5 AÇÕES DE USO RACIONAL DA ÁGUA EM EDIFICAÇÕES

5.6 CASA ECOEFICIENTE – CAMPINA GRANDE/PB

5.7 EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM RESIDÊNCIAS RURAIS DA PARAÍBA

6 CONCLUSÃO

7 REFERÊNCIAS

CAPÍTULO 3. RECURSOS HÍDRICOS NA ZONA RURAL DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO: FORMAS DE CAPTAÇÃO, QUALIDADE DA ÁGUA E CONFIGURAÇÃO DE CENÁRIOS DISTINTOS

1 INTRODUÇÃO

2 DELIMITAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO CLIMÁTICA DO SEMI-ÁRIDO BRASILEIRO

3 FORMAS DE CAPTAÇÃO E POSSÍVEIS IMPLICAÇÕES DECORRENTES DA AUSÊNCIA DE TRATAMENTO DA ÁGUA CONSUMIDA PELA POPULAÇÃO RURAL DO SEMI-ÁRIDO

4 EXPERIÊNCIAS EXITOSAS EM ÁREAS COM BAIXA DISPONIBILIDADE HÍDRICA

5 O PAPEL DA TECNOLOGIA NA CONFIGURAÇÃO DE DISTINTOS CENÁRIOS DE USO DA ÁGUA NO NORDESTE SEMI-ÁRIDO

6 MECANISMOS DE GESTÃO DA ÁGUA NO SEMI-ÁRIDO

7 CONSIDERAÇÕES FINAIS

8 REFERÊNCIAS

CAPÍTULO 4. USO EFICIENTE DA ÁGUA EM INDÚSTRIAS

1 INTRODUÇÃO

2 USO EFICIENTE DA ÁGUA: CONCEITOS

3 O USO EFICIENTE DA ÁGUA: DISCUTINDO ALGUNS PRINCÍPIOS

4 ESTRATÉGIAS PARA O USO EFICIENTE DA ÁGUA

5 USO EFICIENTE DA ÁGUA NA INDÚSTRIA

6 EXPERIÊNCIAS DO USO EFICIENTE DA ÁGUA EM INDÚSTRIAS BRASILEIRAS

6.1 O USO RACIONAL E O REÚSO COMO FERRAMENTAS PARA O GERENCIAMENTO DE ÁGUAS E EFLUENTES NA INDÚSTRIA: ESTUDO DE CASO DA KODAK BRASILEIRA

6.2 PROJETO REALIZADO NA ESTAÇÃO JESUS NETTO EM SÃO PAULO

6.3 REÚSO DE ÁGUA EM LAVANDERIA DE ROUPAS HOSPITALARES

7 CONSIDERAÇÕES FINAIS

8 REFERÊNCIAS

CAPÍTULO 5. REUSO DA ÁGUA NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

1 INTRODUÇÃO

2 CONSTRUÇÃO CIVIL – CARACTERIZAÇÃO DO SETOR

2.1 REUSO DE ÁGUA

2.1.1 Técnicas de Reuso Local (item 5.6 NBR 13.969 / 97)

2.1.2 Planejamento do Sistema de Reuso (item 5.6.1 NBR 13.969/97)

2.1.3 Os Usos Previstos para o Esgoto Tratado (item 5.6.2 NBR 13.969 / 97)

2.1.4 Volume de Esgoto a ser Reutilizado (item 5.6.3 NBR 13.969 / 97)

2.1.5 Grau de Tratamento Necessários (item 5.6.4 NBR 13.969 / 97)

2.1.6 Sistema de Reservação e de Distribuição (item 5.6.5 NBR 13.969/97)

2.1.7 Manual de Operação e Treinamento dos Responsáveis (item 5.6.6 NBR 13969/97)

2.1.8 Amostragem para Análise do Desempenho e do Monitoramento (item 6 NBR 13.969/97)

2.2 PROBLEMÁTICA NO BRASIL

2.3 CONSUMO DE ÁGUA NOS CANTEIROS

2.4 DEMANDA POR ÁGUA NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

2.5 MEDIDAS PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA NAS OBRAS

3 CONCLUSÕES

4 REFERÊNCIAS

5 ANEXO